Depois de uma série de golpes duros do mercado e prejuízos desencadeados pela operação Lava Jato, a #Petrobras fecha o segundo ciclo trimestral desse ano com lucro em torno de R$300 milhões. Muita criticada por apresentar estratégias um tanto quanto mirabolantes para tentar sair da crise, seus planos de desinvestimentos e vendas de seus ativos do pré-sal para empresas estrangeiras parecem que finalmente estão trazendo algum resultado, positivamente falando.

Vamos esclarecer as razões  em que se baseiam esses números. Lembrando que a fonte dessas informações você encontra no site oficial da ANP.

A primeira delas, é o que chamamos de baixas contábeis, ou "se livrar daquilo que não está dando lucro".

Publicidade
Publicidade

São basicamente ativos que valem menos do que deveriam e que não se pagam. A Petrobras adotou a medida de vender esses ativos para empresas estrangeiras produzirem e ter dinheiro em caixa. No caso, entre as primeiras contempladas por esses desinvestimentos estão a Statoil e a Shell, que agora assumem alguns desses campos de produção do pré-sal. A Gaspetro também entrou nesse plano.

A segunda foi extinguir contratos com empreiteiras de produção e completação de poços, deixando de investir temporariamente em novos ativos para amortizar as dívidas e "aguentar" o preço baixo do barril, que hoje gira em torno de $40,00, quando em outros tempos chegou a $150, quando a BR estava no seu potencial máximo de lucro.

Em terceiro lugar, os preços dos combustíveis subiram em média 30% e em relação ao resto do mundo, nossa gasolina é 60% mais cara.

Publicidade

Ou seja, no final das contas, quem está pagando a dívida da Petrobras é a classe trabalhadora, repassando essa porcentagem de prejuízo da estatal para o cidadão arcar. Como somos escravos da nossa necessidade, não temos saída e tão pouco podemos questionar esse tributo adicional, porque quase tudo que usamos é oriundo do petróleo, não é mesmo?

A Petrobras diz que, segundo suas projeções, esse ano ela vai fechar em azul, mas seus dividendos não serão repassados para o governo, que deve estar chorando nesse exato momento o "leite derramado". Porque é justamente esse dinheiro que entra no caixa do governo e que, em teoria, é repassado parte para os encargos sociais de cada estado e programas de investimentos do executivo.

Infelizmente, a Petrobras que vemos hoje, é apenas um reflexo da gloriosa e poderosa petrolífera que vimos um dia. Hoje ela está pequena, mas aos poucos ela vai se retomar e em 2017, começará a operar no azul. #Política #Economia