A grave crise política, econômica, moral e social que atingiu o Brasil durante o governo da ex-presidente #Dilma Rousseff, começa a dar sinais de leve mudança, a partir dos indicadores econômicos. Não bastasse isso, economistas já projetam uma certa valorização do salário mínimo dos trabalhadores brasileiros, com a expectativa de que a grave crise financeira que assola o País, apresente sinais de que esteja caminhando para um desfecho.

Entretanto, após o Brasil ter sido mergulhado em uma de suas mais graves crises econômicas, a valorização do salário mínimo ainda pode levar cerca de dois anos para que que se aproxime de níveis pré-crise.

Publicidade
Publicidade

Massa salarial real

Economistas calculam que a massa salarial real, que é a soma dos rendimentos recebidos pelos trabalhadores brasileiros, com a inflação descontada, acarrete mesmo aproximadamente dois anos para tempos anteriores à crise. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) demonstram que o indicador encolheu quase R$ 10 bilhões desde o trimestre que se encerrou em dezembro de 2014, segundo dados de que a massa total atingiu o recorde de R$ 185,24 bilhões, com ajuste sazonal do banco Bradesco, segundo os dados do IBGE. Investisores também verificam uma retomada da economia sob o governo do presidente #Michel Temer.

O economista-chefe do banco Bradesco, Octávio de Barros, projeta que o valor deve ser atingido de novo, apenas no terceiro trimestre do ano de 2018.

Publicidade

Já o banco Santander possui projeções mais pessimistas e acredita que isso somente acontecerá no ano de 2019. Os economistas, no entanto, na grande maioria, acreditam que a massa salarial real leva mais tempo para superar a recessão devido ao mercado de trabalho possuir uma reação mais lenta, em se tratando de mudanças na área econômica do País. Um dos fatores preponderantes a respeito das alterações mais vagarosas na economia brasileira, são relacionadas às decisões de contratações e demissões, devido serem mais custosas aos empregadores. Além disso, levam muito mais tempo para serem tomadas. A situação crítica de aumento de desemprego no País de diminuição de salários, atingem de modo substancial, trabalhadores formais e informais, tanto do setor público, quanto do setor privado. #Impeachment