O princípio de que as contas públicas não fecham direito ou, quando fecham, estão no vermelho, mostra a causa de o Governo tomar uma atitude para equilibrá-las.

Ele tem pressa em ver a saúde financeira dando adeus à Unidade de Terapia Intensiva para respirar mais aliviado. Com isso, para obter a agilidade de caminhar pelos corredores enquanto toma um soro, medidas têm sido alardeadas dia após dia.

A reforma trabalhista e previdenciária é uma delas e, se detivermos nossa visão com uma lupa sobre a Previdência Social, o Governo está especialmente interessado nos benefícios do INSS. O que isso significa e por que isso?

Bem, faz tempo que o Governo Federal se utiliza de empréstimos para, digamos, cobrir os rombos sucessivos em suas contas.

Publicidade
Publicidade

Então, ele recorre aos bancos públicos para dar “um jeitinho”. Simultaneamente, ele não pode dizer que está quebrado, porque acarretaria falta de credibilidade e comprometeria a manutenção dos pagamentos de benefícios e programas sociais. Empurra-se com a barriga e, na interpretação de alguns, é uma prática normal. São as “pedaladas fiscais” que aconteceram nas gestões de Dilma Rousseff, Lula e Fernando Henrique Cardoso.

O Presidente #Michel Temer mira os beneficiários do INSS – desde os aposentados até os afastados por invalidez e por doença – porque observou que os gastos relativos a essa esfera atingem R$ 23 bilhões ao ano. O que Temer pretende é que, a partir do mês de setembro, o INSS convoque essa classe de pessoas para comprovar e verificar sua existência e sua necessidade em receber o dinheiro.

Publicidade

Esse montante é calculado em 1,7 milhão de pessoas. Caso não haja o comparecimento, o benefício é cortado. É justamente onde o Governo espera economizar até R$ 6,3 bilhões por ano.

TOMAR PRECAUÇÕES E APRESENTAR DOCUMENTAÇÃO SÃO OS  MELHORES CONSELHEIROS

Em vista do explicado anteriormente, o convocado – em sua maioria – deve passar por um exame do perito do INSS.  Enquanto espera pelo atendimento, é comum em alguns postos da Previdência Social oferecerem-se serviços para tornar mais rápida a concessão do auxílio-doença ou da aposentadoria. Há indivíduos que, aproveitando-se da possível elevação da idade mínima da aposentadoria, iludem e lesam o pretendente. Existem relatos de falsificação da carteira de trabalho e de outros documentos, desaparecimento do pagamento do primeiro benefício e coação dos oportunistas para que se contratem empréstimos.

Seguem dicas para a sua própria segurança: jamais forneça seus dados pessoais a qualquer pessoa que faça abordagem na rua ou na fila de espera do posto da Previdência.

Publicidade

Não se deixe levar para locais suspeitos ou ermos.

Para a comprovação do auxílio-doença, leve todos os exames e laudos que justifiquem o afastamento temporário ou definitivo. Um detalhe importante que os peritos pedem: os diagnósticos devem conter a CID (Declaração Internacional de Doença), que é um código específico mencionando a causa da doença.

No instante de passar com o perito, não se surpreenda se ele pedir mais exames ou exigir que passe com outros ou vários médicos. Seja paciente, pois o Governo não está de brincadeira. Ao contrário, está mais rigoroso e como diz a sabedoria popular, ele está procurando pelo em ovo. Qualquer coisa servirá como subterfúgio para atrasar, atravancar ou cortar esse direito. E, indiretamente, você pode ficar sem outros direitos básicos como pagar suas contas, alimentar-se e ter moradia. #Economia #PrevidenciaSocial