Sporting divulgou à CMVM um prejuízo muito próximo dos 32 milhões de euros na temporada passada, ou seja, no intervalo de 1º de julho de 2015 até 30 de junho de 2016. Tal como informa o jornal “Record”, a instituição portuguesa, apesar de ter feito duas grandes vendas no último mês de agosto, justificou esse prejuízo humilhante no falhanço que foi a não entrada do Sporting na Liga dos Campeões, que poderia facilmente garantir mais de 10 milhões de euros nas contas. Além disso, o pagamento realizado à Doyen pelo passe do Rojo, no valor de 15 milhões, ajuda a compreender o resultado que chocou Portugal.

Bruno de Carvalho garante que conseguiu salvar financeiramente o Sporting, contudo os últimos relatórios divulgados à CMVM fazem com que muitos sócios fiquem muito preocupados.

Publicidade
Publicidade

Contudo, o prejuízo anunciado de 32 milhões não inclui os valores recentemente conseguidos por Slimani e João Mário, que fizeram com que a instituição conseguisse arrecadar mais de 70 milhões de euros para os seus cofres.

Como garante o jornal “Record”, o ano passado do Sporting até teria sido equilibrado financeiramente se não fossem dois grandes fatores: a decisão do tribunal em condenar o Sporting a pagar o que devia ao fundo Doyen e o fato do clube não ter conseguido ultrapassar o seu adversário e garantir uma vaga na competição europeia mais importante de clubes, a “Champions League”. Ao todo, somados esses dois grandes fracassos, é possível chegar aos 32 milhões de prejuízos agora divulgados pela instituição.

Apesar dos motivos dados no comunicado sportinguista, a verdade é que muitos portugueses, sobretudo os sócios do Sporting, ficaram chocados com os podres que agora foram descobertos.

Publicidade

Ainda assim, a maioria, usando as redes sociais, garante que está confiante no trabalho da sua direção, comandada por Bruno de Carvalho, revelando que no próximo relatório financeiro, ao contrário do que aconteceu com este, vai demonstrar um lucro histórico para a instituição, que estava desesperada por um grande encaixe há muitos anos. #Negócios #Finança