Quando as pessoas se referem ao pequenino país localizado nos Balcãs, a Grécia, muito provavelmente uma série de lembranças, fatos e correlações lhes vêm imediatamente à mente, tais como: terra berço da democracia; lugar paradisíaco escolhido pelos deuses mitológicos como lar; local possuidor de povo de rara beleza física; inúmeras ilhas deslumbrantes espalhadas ao sabor do sol e do vento no Mar Mediterrâneo. Mas é também a terra detentora, de modo singular, dos “segredos” da qualidade na produção do famoso, e conhecido internacionalmente, queijo “feta”

Ultimamente têm ocorrido uma série de problemas quanto à patente, registro e negociação nacionais na produção dessa saborosa iguaria grega.

Publicidade
Publicidade

Tanto é assim, que a Federação Grega das Indústrias de Laticínios se reuniu com vários representantes de diversos segmentos: produtores do queijo feta, professores universitários, políticos dos mais diferentes partidos, advogados e juristas em geral, e a Universidade Agrícola da capital grega, Atenas. O objetivo é estudar o que está acontecendo e também estabelecer de forma sistematizada, com respaldo legal, o que comprove e valide que a produção de queijo feta e seus derivados está protegida no que diz respeito a marcas e patentes, ressaltando 100% a identidade grega do queijo. 

Todo esse rebuliço vem ocorrendo porque a já conturbada economia grega está sofrendo um prejuízo ainda maior, uma vez que outros países, sem nenhuma relação com o produto, simplesmente fabricam e comercializam o mesmo em escala global, sem ter a autorização legal para essa prática.

Publicidade

Guardando-se as devidas proporções, é como se alguém nas ilhas Fiji começasse a fabricar e vender a fórmula secreta da Coca-Cola; simplesmente não faz sentido. 

Na reunião citada anteriormente foram acordadas ações práticas e urgentes, tanto dentro da Grécia quanto na Comunidade Européia como um todo, visando envolver na resolução da temática em questão, o maior número possível de players na discussão do assunto, tais colaboradores, organizações diversas, o Parlamento da Grécia (que pode dar peso ao pleito da nacionalidade do queijo feta) e também o Ouvidor da Comissão Europeia, para que seja investigada a produção de um artigo grego por outros países, sem nenhum controle ou autorização prévios. 

O queijo feta grego é uma espécie de coalhada saborosa, típica da Grécia, produzido à base de leite de ovelha e cabra em zonas mais rurais daquele país. O feta passa pelo envelhecimento na sua produção que se dá em blocos, tendo uma textura um pouco granulada, e acompanha a típica culinária grega repleta de tortas, empadas, saladas, massas folhadas nas tortas de espinafre e de queijo. #Negócios #Europa #Alimentação Saudável