A venda de pacotes de viagem aumentou a partir de agosto de 2016 e o setor de viagens projeta o fechamento do ano com um crescimento nas receitas. A ABAV (Associação Brasileira de Agências de Viagens) estima uma alta de 5,5% a 6% nas vendas até o fim do ano.

O presidente da ABAV, Edmar Bull, afirmou que "a confiança do consumidor voltou e o movimento das agências está subindo”, e segundo ele, essa retomada que se iniciou em agosto, permaneceu firme nos meses de setembro e outubro, e isso explica a previsão de alta.

No mês de outubro, a confiança do consumidor atingiu seu maior patamar, com relação aos dois últimos anos, de acordo com dados da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Publicidade
Publicidade

Esse cenário é bem diferente de 2015, quando a maior reclamação das agências de #Viagem era que os consumidores tinham medo de realizar a compra dos pacotes turísticos.

A agência CVC, que é a líder no Brasil em vendas de pacotes, registrou no mês de outubro o melhor resultado nas receitas dentro dos últimos 44 anos. Em outubro, eles atingiram R$ 538 milhões nas receitas, sendo que nunca tiveram um resultado mensal superior a R$ 500 milhões.

Diante da recessão econômica, o vice-presidente de vendas da CVC, Valter Patriani, afirma que foi necessário fazer alguns ajustes e promoções para manter as vendas, pois segundo ele, "o sonho de viajar existe, mas precisa caber no bolso".

Para isso, o preço médio dos pacotes de viagem que custavam R$ 1.300,00 por pessoa no ano passado, teve o seu preço mantido em 2016, o que significa que não houve alta por causa da inflação.

Publicidade

Eles também negociaram com os seus parceiros (companhias aéreas e hotéis) para que conseguissem diminuir os custos nos pacotes turísticos.

Outro fator que incentivou as pessoas a continuarem consumindo os pacotes de viagem foi a queda do dólar em relação ao real nos últimos meses. De acordo com Patriani, muitos clientes voltaram a pensar em passar as férias no exterior devido a essa queda, mas mesmo assim a venda de pacotes nacionais foi maior. A venda de pacotes nacionais representa hoje cerca de 70% do total das vendas da CVC. #Economia #Turismo