O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse à mídia local, durante a última semana, que a #Economia está madura para reformas, que podem incluir uma proposta de cortes em cima de gastos do governo, a fim de restaurar o crescimento em um longo prazo.

A maior economia da América Latina tem sido contraída significativamente neste ano, e os economistas esperam que o produto interno bruto do Brasil vá contrair 3,3%. Os analistas também reduziram suas projeções de inflação e taxas de juros, além de negociarem previsões de superávit para 2017.

As reformas são destinadas a endireitar as finanças públicas depois de anos de chumbo, com os gastos do governo e um grande déficit orçamental, o que efetivamente reduziu a confiança na economia brasileira e abrandou o crescimento.

Publicidade
Publicidade

"Não há dúvida de que a retomada do crescimento será um processo mais lento do que em crises anteriores", disse Henrique Meirelles à imprensa.

Enquanto isso, o presidente Michel Temer pediu aos senadores que apoiem a proposta de emenda constitucional que limita os gastos federais para os próximos 20 anos, mas a oposição de esquerda diz que precisa de mais tempo para estudar a alteração e as medidas de austeridade que ela carrega. Eles pediram um referendo nacional sobre a emenda, o que poderia atrasar o seu efeito até o próximo ano, quando o mandato de Temer estará quase no fim.

O Brasil está enfrentando a pior crise econômica desde a era pós-Segunda Guerra Mundial. O país tem visto suas fortunas despencarem de um crescimento positivo do PIB a contração e recessão nos últimos dois anos.

O IBC-BR do Banco Central, que mede a atividade econômica nos setores da agricultura, indústria e serviços do Brasil, contraiu 0,91% em agosto.

Publicidade

Em julho, o valor foi ajustado de uma queda de 0,09% a uma queda de 0,18%.

O Brasil enfrenta um verdadeiro cataclismo econômico e uma possível salvação econômica seria a adoção de uma série de reformas e medidas de austeridade para cortar gastos públicos, entre outras reformas.

A controversa Proposta de Emenda Constitucional, conhecida como #pec 241, já recebeu a luz verde na Câmara dos Deputados e agora deve passar pelo Senado.  #Política