O custo do #iPhone mais que dobraria caso parcela significativa de sua produção deixasse a China e fosse aos #Estados Unidos, como promete o presidente eleito, Donald #Trump. O preço do iPhone 7, com uma memória de 32 GB, sairia de US$ 225 para US$ 649, de acordo com um levantamento da Foxconn Technology Group, principal montadora do produto.

Segundo a agência de notícias econômicas asiática Nikkei Asian Review, a Apple requisitou a seus parceiros produtivos na China um plano para que toda ou parte da produção do iPhone fosse realizada em território americano. Em junho, a empresa de tecnologia pediu à taiwanesa Foxconn e à chinesa Pegatron para que elaborassem um prognóstico sobre a transferência produtiva do produto, quando a oficialização da candidatura à presidência americana de Donald Trump pelo Partido Republicano era iminente.

Publicidade
Publicidade

A Foxconn reclamou da solicitação, mas realizou o estudo, enquanto que a Pegatron recusou, alegando custos elevados.

De acordo com a pesquisa, inevitavelmente o custo de produção do iPhone nos Estados Unidos se elevaria, ficando mais que o dobro em relação à montagem na China. Assim, pode impactar no preço de venda ao consumidor americano, o que deixou o CEO da empresa taiwanesa, Terry Gou, pouco entusiasmado com a ideia.

A promessa de Trump

Durante a campanha Trump direcionou seu discurso à classe trabalhadora americana que sofreu com a perda do emprego e renda com a transferência de parques produtivos para Ásia, onde os salários são menores. O republicano prometeu que reverteria o processo, assumindo uma postura protecionista, elevando as taxas de importação, revisando os tratados comerciais em que os Estados Unidos são signatários e não assinando o Tratado Trans-Pacífico, que criaria a maior zona de livre-comércio entre países americanos e asiáticos.

Publicidade

Os alvos de Trump são as empresas que produzem seus produtos em outros países, como a Apple. "Nós vamos fazer a Apple montar os seus computadores e seus outros produtos neste país, ao invés de em outros", disse.

O estudo da Foxconn apontou que Trump pode destinar a produção de iPhone à cidade de Cupertino, na Califórnia, um conhecido pólo tecnológico. Como apontou o blog Zero Hedge, o plano de Trump pode levar os empregos de volta aos Estados Unidos, porém com aumento da inflação no país.