A notícia desta última sexta-feira, 23, não foi agradável para os negócios imobiliários em Sergipe. Segundo o G1, a demanda de financiamentos dos imóveis que utiliza os créditos da caderneta de poupança registrou um montante de apenas 41,2% bilhões nos períodos de janeiro a novembro em 2016, ou seja, ocorreu uma diminuição de 41,8% em comparação aos mesmos meses no ano passado.

Os dados foram informados pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de créditos Imobiliário e Poupança). Conforme registrado no período de novembro, ocorreu um aumento. O limite imobiliário com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) chegou a casa dos R$ 3,98 bilhões no derradeiro mês, representando um aumento de 9,2% em comparação a outubro do ano anterior.

Publicidade
Publicidade

A quantidade no mês financiado foi o quarto maior de 2015, mai em comparação ao mês de novembro desse mesmo ano, ainda registrou um recuo de 2,7%.

No aglomerado de um ano, nos períodos de dezembro do ano passado a novembro deste ano, foram destinados um total de R$ 45,99 bilhões para a obtenção e implantação de imóveis com dinheiro da poupança, uma diminuição de 43,5% em comparação aos 12 meses anteriores.

Com os eventuais acontecimentos na disponibilidade de recursos, ocorreram a aquisição menos unidade financiadas. Em novembro, apenas 15,1 mil imóveis adquiridos através de financiamentos para fins de construção civil resultando numa diminuição de 5,9% em semelhança aos 16,1 imóveis ao mês anterior. Já ao se comparar com novembro do ano de 2015, foram apenas concedidos 16,3% a menos.

Nos períodos de janeiro a novembro do corrente ano, foram providos apenas 179,2 mil imóveis, uma diminuição de 43,9% em semelhança ao mesmo mês do ano passado, quando 319,6 mil unidades foram recurso providos do branco.

Publicidade

No amontoado de um ano, entre dezembro do ano anterior e novembro desse ano, a concessão de recursos imobiliários disponibilizou 201,17 mil imóveis na modalidade construção, evidenciando um recuo de 45,5% relativamente aos 12 meses anteriores.

Contudo, se observou um maior número de depósito do que de saques. Em novembro, ocorreu algo incomum, pela primeira vez dentro de um ano, os depósitos relacionados a cadernetas de poupanças foram superiores aos evidenciados no mesmo período de novembro de 2015, quando ocorreram saques de valores em torno dos R$ 962 milhões.

Nos períodos entre janeiro e novembro deste ano, a poupança rendeu em sua captação líquida negativa um montante de R$ 40,2 bilhões, representando um melhoramento em comparação ao mesmo tempo no ano passado, com registros de saques em torno de R$ 54,9% bilhões.

Juntando a soma do salário e captação líquida, o valor restante da poupança aumentou pelo terceiro mês seguido e voltou a ultrapassar a casa do meio trilhão- chegando a obtenção dos R$ 503,8 bilhões, atingindo o limite de 0,5%, superando o saldo que foi registrado em novembro de 2015. #Economia #sergipe #Taxa