O governo federal anunciou no mês de dezembro de 2016 uma medida para tentar aquecer a #Economia do Brasil, a liberação das contas inativas do #FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Poderão realizar o saque os trabalhadores que tiveram as contas desativadas até o dia 31 de dezembro de 2015. O levantamento do governo Michel Temer estimou que aproximadamente 10,2 milhões de trabalhadores poderão ser beneficiados, injetando cerca de R$ 30 bilhões na economia do país.

Não será limitado o valor para realização do saque e o beneficiário poderá fazer a retirada de forma integral. Eliseu Padilha, o ministro-chefe da Casa Civil, comunicou o calendário que contém o período em que os trabalhadores poderão se beneficiar da medida. De acordo com o ministro, os valores poderão ser sacados a partir do dia 13 de março até o dia 14 julho. Para evitar uma busca desenfreada e tumulto nas agências da Caixa para retirada dos valores, serão criados critérios. Para realizar a retirada do benefício o governo vai usar a data de aniversário do trabalhador.

No entanto, o governo federal vai liberar somente no mês de fevereiro o calendário integral contendo o cronograma para a retirada do benefício. Não poderão ser retirados valores de contas ativas, somente aqueles em que o vínculo empregatício foi extinto até dezembro de 2015. Se você é um dos trabalhadores que serão contemplados pela medida, já é possível fazer a consulta de sua conta do FGTS e saber qual o saldo disponível para saque.

Para saber qual o valor disponível para retirada, foram disponibilizadas para o trabalhador algumas opções de consulta. Uma delas é através do site da Caixa Econômica Federal, onde o beneficiário consegue fazer a consulta do saldo com agilidade. Também foi disponibilizado um aplicativo de celular para fazer essa consulta.

Segundo informações da Caixa, existem 18,6 milhões de contas inativas no Brasil, inclusive muitos dos beneficiários tem mais de uma conta inativa, totalizando um valor de R$ 41,4 bilhões. Deste valor total, 16 milhões possuem um valor de até um salário mínimo. A grande expectativa do governo federal é que essa medida aqueça a economia ao longo deste ano. #Dinheiro