O Brasil passa por umas das maiores crises econômicas de sua história, e mais uma vez como de costume, o trabalhador vai pagar as contas resultantes da administração que carregou consigo um certo "DNA de cigarra". O governo passou a tomar de medidas contenção de gastos para diminuir o tamanho da dividas públicas, medidas essas que recaem sobre o trabalhador e torna ainda mais difícil a vida.

O país fecha a segunda metade do ano com um alto número de desempregados, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que proporciona uma concorrência desleal para qualquer vaga aberta no mercado. Problemas econômicos não são restritos apenas para os desempregados, mas também para as pessoas que recebem um salário insuficiente para pagar sua contas ou manter um nível aceitável de qualidade de vida.

Publicidade
Publicidade

Ofertas milagrosas sobre como sair do vermelho são oferecidas o tempo todo, mas dinheiro não nasce em árvore, e se fosse tão fácil ganhá-lo, não estaríamos em crise. É possível encontrar fontes alternativas de renda. O primeiro passo a ser dado é ter determinação para trabalhar e entender que o dinheiro não virá fácil.

Os pequenos empreendimentos podem ser uma saída, onde apenas é necessário focar em um objetivo, um mercado que você entenda, que pode ser qualquer um, até mesmo personalizados para festas de aniversário, pois simplesmente copiar e colar temas em copos, pratos e embalagens proporcionam uma praticidade para quem consome. Há também o mercado de lanches que, assim como os personalizados, envolve praticidade. Entre outros serviços, é só saber usar a imaginação.

Ainda sobre a venda de personalizados para festas infantis como forma de complementar a renda, é necessário pesquisar por matérias primas mais baratas na internet, espalhar seu projeto nas redes sociais com um preço abaixo do mercado local e, mesmo que ganhe um pouco menos, conquistar os primeiros clientes é importante.

Publicidade

Entre outras áreas do mercado, como lanches, lingeries, joias, é só deixar a criatividade correr solta.

Se você já tem um capital alto e não sabe o que fazer com que ele, e não quer correr riscos, investir no Tesouro Direto pode ser uma saída, pois as taxas de rendimento são maiores do que as da Poupança e atualmente planam em torno de 12% mensais, enquanto a da caderneta tradicional rende em torno 8%.

O Tesouro Direto é, provavelmente, a forma de investimento mais seguro do país, pois todo capital investido é preservado.

Como já dito, é necessário determinação, entender o que está fazendo, tomar coragem e seguir em frente. #2017 #Desemprego #Blasting News Brasil