Nesta sexta feira (27), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou uma nota explicando que a conta de #energia continuará na bandeira verde no próximo mês, assim como ocorreu no mês de janeiro. Isso porque as chuvas estão recuperando os principais reservatórios hidrelétricos, sem necessidade de acionar usinas termelétricas para auxiliar na geração de energia.

De acordo com a Aneel, esta condição fez com que o Custo Variável Unitário (CVU) fosse abaixo de R$ 211,28 megawatt-hora. As bandeiras tarifárias geram um aumento nas contas de luz devido às taxas extras cobradas sempre que for necessário acionar usinas termelétricas para geração de energia, sendo esta muito mais cara.

Publicidade
Publicidade

Isso ocorre sempre que os reservatórios que abastecem as usinas hidrelétricas ficam com um nível muito baixo devido à falta de chuva, como ocorreu no ano de 2014.

Bandeiras Tarifárias

As bandeiras tarifárias ajudam o consumidor a entender como funciona a geração de energia e porquê em certas épocas do ano a conta de luz aumenta.

  • Bandeira Verde - Condições de geração de energia favorável, a conta de luz fica mais barata. Não há nenhuma cobrança;
  • Bandeira Amarela - Indica que as condições não são muito favoráveis, ou seja, os reservatórios estão começando a ter pouca água, o que obriga o acionamento de outro tipo de energia para abastecer as cidades. O custo desta bandeira é R$ 1,50 por 100 kWh;
  • Bandeira Vermelha - O custo de energia nesta bandeira fica mais caro, já que o acionamento das termoelétricas é necessário. O custo tem dois patamares: um de R$ 3,00 e outro de R$ 4,50 para cada 100 kWh.

Devido ao grande volume de chuvas no ano passado, a maior parte do ano a bandeira verde vigorou.

Publicidade

A bandeira vermelha foi acionado apenas nos meses de janeiro e fevereiro, quando o volume de chuvas foi menor. A amarela nos meses de março e novembro. No restante do ano, não foi cobrada nenhuma tarifa, ou seja, entrou em vigor a bandeira verde. Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano também não será cobrada taxa extra de geração de energia. #Brasil #Economia