Um dos assuntos mais recorrentes no âmbito da economia nacional ultimamente se refere ao saque programado dos eventuais fundos das contas inativas do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o que se caracteriza claramente como uma tentativa do governo do presidente #Michel Temer de reaquecer as finanças do Brasil. Tanto é assim, que Eliseu Padilha, que ocupa o influente cargo de ministro-chefe da Casa Civil, já fez questão de falar sobre a data prevista para os saques em entrevista concedida na cidade de Porto Alegre, que será do dia 13 de março até 14 de julho.

O principal critério estabelecido pelas autoridades para os saques das contas bancárias que não recebem mais depósitos por parte do empregador, em função da demissão provocada ou voluntária do funcionário, é calcada no mês em que o trabalhador faz aniversário e Padilha confirmou que a possível quantificação do limite para saque não irá ocorrer, contrariando algumas especulações de dias atrás, ou seja, “vai ser liberado o saldo total das contas inativas do Fundo de Garantia", reiterou o ministro.

Publicidade
Publicidade

O contribuinte tem a chance de sacar o valor total existente na conta inativa e o somatório das cifras estimadas pelas autoridades federais ultrapassa os R$ 40 bilhões, abrangendo cerca 10,2 milhões de pessoas que trabalharam com carteira assinada, sendo que Padilha projeta que aproximadamente R$ 30 bilhões, ou até um valor ainda maior, entre em circulação no mercado, enquanto que o restante continuará depositado nos bancos em geral.

Saiba o que fazer para sacar o dinheiro das contas inativas do FGTS

O primeiro passo a ser dado pelo cidadão é a verificação de suas contas inativas, que é de onde o #Dinheiro poderá ser sacado; na sequência, o mesmo terá de se encaminhar a uma agência da CEF (Caixa Econômica Federal) para requerer o extrato de tais contas inativas do Fundo. Transcorridos cinco dias considerados úteis, o saque poderá ser finalmente feito, desde que o indivíduo esteja munido da carteira de trabalho original e xerox, frente e verso, da página específica de cada um dos contratos de emprego; além, é óbvio, do documento de identidade.

Publicidade

O novo parâmetro oficial do final do ano passado modifica as contas inativas, começando pelo anúncio do cronograma no mês de fevereiro. Entretanto, as quantias das contas inativas deverão ser sacadas por ocasião do aniversário da pessoa no ano de 2017. Outro detalhe bastante importante é que as contas inativas são aquelas que têm como data limite de demissão o dia 31 de dezembro de 2015. #FGTS