Em meio a essa crise que estamos enfrentando, até parece um sonho ou uma realidade muito distante, porém, está bem perto de se tornar real em alguns países. Alguns países estão discutindo implantar um programa chamado Renda Básica Universal (RBU)

Com esse novo sistema, cada cidadão receberá uma renda fixa de acordo com o que foi determinado pelo Estado, o valor será pago mesmo para quem tiver um emprego registrado em carteira.

Segundo o site “Uol”, neste mês, a Finlândia iniciará um programa piloto com cerca de 2.000 cidadãos finlandeses. Cada um receberá um valor de 560 euros por mês.

Quais países participarão do programa?

Na América do Norte, o Canadá iniciará com um piloto com uma renda mínima a todos os cidadãos.

Publicidade
Publicidade

Nos Estados Unidos, já existe um programa há 34 anos, o estado do Alasca paga aos seus cidadãos uma espécie de RBU. No ano de 2016, o valor pago foi de US$ 1.022 a cada habitante.

Na Europa, a Finlândia iniciará neste mês. O parlamento alemão informou que esse sistema é "irrealizável" por várias razões e não executará o sistema no país. Os cidadãos suíços votaram sobre a implantação de uma renda garantida para todos os habitantes do país, mas a proposta foi recusada pela maioria da população.

A Holanda dará inicio ainda neste mês com a duração de 2 anos como um experimento. Cerca de 300 cidadãos de Utrecht e de cidades vizinhas receberão de 900 euros a 1,3 mil euros por mês.

Na Índia, o Instituto Nacional de Finanças Públicas e Política do país defende a ideia de realizar a RBU para substituir um sistema atual, mas que muitos acham ineficientes.

Publicidade

E o Brasil?

O site "Uol" menciona que, apesar de aprovada e sancionada no Brasil em 2004, a lei que institui a 'renda básica de cidadania' nunca foi estabelecida.

Segundo a lei, todos as pessoas de nacionalidade brasileira e pessoas de outros países que residem há pelo menos cinco anos no país podem receber uma renda capaz de atender às despesas como alimentação, saúde e educação. Qual sua opinião sobre esse programa? Deixe seu comentário. #Dinheiro #Economia #Trabalho