A #Petrobras, empresa de petróleo e gás estatal do Brasil, anunciou, na última quarta-feira (11), que vai retomar os projetos de construção no Complexo Petroquímico no Rio de Janeiro (Comperj). A empresa brasileira convidou 30 empreendimentos para participar de um processo de licitação de 2 bilhões de reais.

As empresas procuradas incluem a alemã ThyssenKrupp, a chinesa Chalieco e a espanhola Acciona. O fato de que a maioria das empresas são de capitais estrangeiras possui uma explicação fácil: As maiores empresas de construção do Brasil não podem fazer negócios com a Petrobras mais, como consequência da Operação #Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, entretanto, ofereceu outra explicação. E não passou uma oportunidade para cutucar seus predecessores. Ele disse que a nova administração não tem "viés ideológico" contra empresas estrangeiras. "Além disso, todos eles têm uma sede no Brasil. Na verdade, para nós, são empresas brasileiras ", disse ele.

A Comperj também está sob uma investigação pesada. A construção começou em 2008 e estava prevista para ser concluída até 2012. Nove anos mais tarde, o complexo está longe de estar pronto. Os procuradores federais acreditam que o ex-governador do Rio Sérgio Cabral recebeu 2,7 milhões em subornos para favorecer os fornecedores durante os processos de licitação.

Parente usou o anúncio para apontar a produção recorde de produção da companhia em 2016. No ano passado, a Petrobras alcançou uma produção média de 2,1 milhões de barris de petróleo por dia, um aumento de 0,75% em relação ao ano anterior.

Publicidade

De acordo com a empresa, o resultado foi alinhado com o objetivo estabelecido de 2.145 milhões e representa uma alta anual de todos os tempos. Na camada de pré-sal, a média anual do ano passado também foi um recorde com 1,02 milhões de barris diários de petróleo, o que significou na época um aumento de 33% em relação ao ano anterior. Com relação ao gás natural, a empresa atingiu o recorde de 77 milhões de metros cúbicos por dia. Se esse desempenho estiver incluído no balanço do ano, a produção total da empresa no país atingirá cerca de 2,63 milhões de barris de óleo equivalente por dia, 1% acima dos resultados de 2015, o que também estabelecerá um novo recorde. #Economia