Segundo dados levantados nesta sexta-feira (06), pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) houve aumento na primeira semana de 2017 e o preço médio da #Gasolina atingiu R$ 3,762 o litro, um preço superior a todos os que foram registrados durante o ano de 2016, esse monitoramento é realizado semanalmente durante todo o ano. Ao todo, foram 18 estados brasileiros (veja a relação abaixo) onde o valor da gasolina subiu.

De acordo com os dados, esse reajuste teve origem desde dezembro do ano passado no momento em que a Petrobras subiu o preço da gasolina nas refinarias. Acompanhando esses dados é possível ver que nas últimas quatro semanas o valor do combustível aumentou 1,92%.

Publicidade
Publicidade

Durante o ano de 2016, o valor da gasolina estava em torno de 3,3%, abaixo da #Inflação. Durante essa semana o aumento foi de 0,18%.

Etanol e diesel

O diesel registrou durante essa primeira semana do ano uma leve queda em seu preço, descontinuando um crescente aumento consecutivo durante as quatro últimas semanas. Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, o diesel encerrou o ano de 2016 com o valor mais alto registrado (R$ 3,051/litro) e atingiu o preço médio de R$ 3,046/litro nessa primeira semana de 2017.

O etanol por sua vez, registra o quinto aumento consecutivo nesta semana, de acordo com o relatório da ANP. O preço médio do etanol por litro chegou a R$ 2,863 no país, representando uma alta de 0,67% em apenas uma semana. No ano passado, o etanol foi o combustível que teve a maior alta de preços nos postos de combustíveis, um reajuste de 6,88%.

Publicidade

Reajustes realizados nas refinarias

Desde o mês de outubro no ano passado, a #Petrobras tem praticado a nova política de definição de preço dos combustíveis, onde há reuniões mensais para se definir os preços cobrados do diesel e da gasolina nas refinarias. Na última reunião, realizada no dia 5, a Petrobras decidiu por aumentar o preço do diesel e manter o da gasolina.

Variação do preço por estado

Além da ANP divulgar o semanalmente uma média nacional de preços, ela divulga também os valores cobrados em cada estado. Na semana encerrada no dia 6, o Acre foi apontado como o estado com a gasolina mais cara (R$ 4,231/litro) e o estado com a o melhor preço foi Pernambuco com uma média de R$ 3,552 por litro.

Segue a abaixo a relação dos estados e seus reajustes segundo os dados da ANP:

  • Acre: R$ 4,231, aumento de 0,38%;
  • Alagoas: R$ 3,733, diminuição de 0,35%;
  • Amapá: R$ 3,825, aumento de 4,08%;
  • Amazonas: R$ 3,993, aumento de 0,15%;
  • Bahia: R$ 3,753, diminuição de 1,13%;
  • Ceará: R$ 3,9800, diminuição de 0,18%;
  • Distrito Federal: R$ 3,724, aumento de 1,83%;
  • Espírito Santo: R$ 3,740, diminuição de 1,01%;
  • Goiás: R$ 3,903, não houve variação;
  • Maranhão: R$ 3,61, aumento de 0,03%;
  • Mato Grosso: R$ 3,782, aumento de 0,50%;
  • Mato Grosso do Sul: R$ 3,661, aumento de 0,14%;
  • Minas Gerais: R$ 3,827, aumento de 0,31%;
  • Pará R$: 4,093, aumento de 0,57%;
  • Paraíba: R$ 3,613, diminuição de 1,12%;
  • Paraná: R$ 3,694, aumento de 0,76%;
  • Pernambuco: R$ 3,552, diminuição de 1,47%;
  • Piauí: R$ 3,642, aumento de 0,69%;
  • Rio de Janeiro: R$ 4,023, aumento de 0,52%;
  • Rio Grande do Norte: R$ 3,926, diminuição de 0,18%;
  • Rio Grande do Sul: R$ 3,909, diminuição de 0,26%;
  • Rondônia: R$ 3,971, aumento de 0,05%;
  • Roraima: R$ 3,884, aumento de 0,18%;
  • Santa Catarina: R$ 3,670, aumento de 0,22%;
  • São Paulo: R$ 3,605, aumento de 0,31%;
  • Sergipe: R$ 3,743, aumento de 0,29%;
  • Tocantins: R$ 3,838, aumento de 2,18%.