A famosa rede de cafeteira, #starbucks, planeja expandir sua #franquia no Brasil nos próximos quatro anos, com mais 367 unidades pelo país expandindo para fora de São Paulo e Rio de Janeiro, onde possuem 103 lojas em dezessete cidades. As próximas unidades devem ser inauguradas em Brasília, Curitiba e Belo Horizonte.

Para superar a crise, a marca ofereceu produtos mais baratos e realizou grandes promoções durante o ano, seis ao todo. No Natal, lançou o café expresso com sabor de panetone, além de diversificar o cardápio com mais opções de alimentos. Em 2016, não houve nenhuma inauguração de novas unidades no país, a empresa já opera há dez anos no Brasil e ficou apenas restrita no eixo Rio-SP.

Publicidade
Publicidade

Em comemoração, ofereceu degustação de café e alimentos aos clientes que estiveram nas lojas em 6 de dezembro e pôde experimentar o frapuccino de Pão de Mel, feito com doce de leite, mocha e chai, comercializado somente no aniversário da Starbucks.

Expansão da rede

A Starbucks também tem como estratégia de expansão colocar lojas nas estradas, ainda este ano será inaugurada três unidades entre as cidades de Campinas e São Paulo. Outra novidade é a loja dentro da Arena Corinthians e unidades em uma rede de supermercados.

O executivo Ricardo Rinkevicius explica como serão essas lojas: “Os cafés serão instalados dentro da área de compra do mercado e não na praça de alimentação. Apesar dos valores altos de aluguéis, aeroportos também estão no nosso radar”, afirma Ricardo.

Há planos de trazer até em 2018 para o país o selo Reserve, que vende cafés em lotes especiais.

Publicidade

E deverá ter 1.000 pontos no mundo todo, com alto padrão nas lojas, é aposta da rede em sua expansão global.

A Starbucks é vista por especialistas brasileiros em franquias como um ambiente elitizado e frequentada apenas pelas classes A e B, além do preço do café ser elevado para o padrão brasileiro.

Em 2016, a empresa lançou um café menor de 236 ml por R$ 4,50, justamente para atingir público de outras classes. Até então o café mais barato era de R$ 5 num copo de 354 ml. #2017