A Caixa Econômica Federal pode transferir diretamente para correntistas os recursos de contas inativas do #FGTS. O principal objetivo é reduzir as filas em períodos de saques, que será de março a julho. A CEF analisa a possibilidade de abrir agências até em finais de semana. O Governo Federal deve publicar na próxima terça-feira (14) o cronograma de saques.

Segundo informações da TV Globo, o governo deve oferecer aos clientes da Caixa a possibilidade de transferência automática para correntistas que possuem saldos em contas inativas do fundo de garantia (FGTS).

Especialistas orientam que as pessoas devem procurar saber como consultar seu saldo de contas inativas. O critério de direito ao saque será a data de aniversário de cada pessoa, lembrando que o titular da conta pode utilizar o dinheiro para qualquer finalidade. Pelo fato da Caixa ser a administradora das contas do FGTS, será permitido que o banco faça a migração dos saldos nas contas inativas para as contas correntes ou poupança de seus clientes.

O correntista possui o direito de deixar os recursos na conta inativa caso não queira sacá-lo. Com a transferência automática para clientes, a caixa prevê uma diminuição de 10 milhões de pessoas em filas. A entidade estuda a possibilidade de abrir agências até mesmo em fim de semana, mas isso é só uma possibilidade, ainda não foi definido.

A liberação dessas contas foi anunciada pelo presidente da República Michel Temer e é uma tentativa de reerguer a economia do país novamente. Com essa medida, o governo prevê ejetar cerca de R$ 34 bilhões na economia brasileira. Para os economistas, essa ação não prejudicará a saúde financeira do FGTS, pois o mesmo possui em patrimônio um montante de R$ 130 bilhões.

Saiba como consultar o saldo de contas inativas pelo seu smartphone clicando em FGTS. O Governo Federal estipula que 30,2 milhões de brasileiros possuem contas inativas do FGTS, cuja estimativa no início era de 10 milhões. De 30,2 milhões, 10 milhões possuem conta-corrente na Caixa, sendo que a estimativa total em saldo nessas contas, a serem sacados, que era de R$ 30 bilhões, agora é de R$ 34 bilhões. #FGTS 2017 #Contas inativas do FGRTS