Todo trabalhador já deve ter ouvido fala sobre o FGTS. Isso porque ele está diretamente ligando ao setor de empregos, e é a garantia de um #Dinheiro, seja ele em momento difíceis, como a perda do emprego, ou para a compra de algum imóvel. Mas você sabe todos os detalhes sobre esse beneficio gerado pelo #Governo Federal? Separamos algumas dicas importantes sobre o #FGTS e também a novidade do saque das contas inativas.

Informações sobre o FGTS

A sigla FGTS significa Fundo de Garantia de Tempo se Serviço. Criado em 1966, o FGTS tem como característica defender o trabalhador que foi demitido sem justa causa e precisa de um dinheiro para se manter durante um período até conseguir um novo emprego.

Publicidade
Publicidade

Todo trabalhador, contratado pelo regime de CLT, tem direito ao FGTS. Além disso, o Governo disponibiliza acesso para os trabalhadores rurais, temporários e atletas profissionais. Já as domésticas, o FGTS só passou a ser valido em 2015, por meio do eSocial, da qual o patrão faz o recolhimento do fundo e tributos junto aos órgãos competentes.

Métodos de depósito

De forma mensal, o FGTS é realizado em uma conta bancária na Caixa Econômica Federal, em nome do trabalhador. A pessoa proprietária da conta pode ter acesso ao site por meio de canais da internet (site da caixa ou site oficial do FGTS), aplicativos de celular ou por meio de um extrato mensal que o banco disponibiliza diretamente na casa do trabalhados.

Valor

O FGTS não é descontado do salário. Assim, esse beneficio é uma obrigação da empresa contratante, que deve depositar em uma conta independente, junto a Caixa Econômica, o valor de 8% baseado no salário bruto do trabalhador.

Publicidade

Já o trabalhador doméstico, o valor será baseado em torno de 11.2%, de acordo com novas propostas reajustadas pelo governo nos últimos anos.

Quem pode sacar o FGTS?

Agora que você já sabe sobre o que é o FGTS, veja quem pode sacar esse benefício:

– Todo trabalhador registrado em sistema CLT (até mesmo os que atuam em contrato de experiência) que queiram usar o dinheiro para algum investimento em imóvel.

–Pessoas que foram demitidas sem justa causa e tenham comprovação da empresa;

– Em casos de o contrato de trabalho for finalizado devido a fechamento da empresa, falecimento do empregador ou anulação da ordem de trabalho;

– Quando trabalhador e empresa entrarem em acordo sobre o fim do contrato de trabalho, sendo favorável para ambos os lados. Nessa caso, a empresa faz a liberação do serviço como se tivesse mandado a pessoa embora;

– Pessoas que entram com pedido de aposentadoria e ainda não receberam o benefício;

– Aqueles que possuem necessidade pessoal, em regime e em decorrência de desastre natural. Também, quando o local de moradia passar por uma situação de calamidade pública, como desabamento, inundações e outros, e após analise do Governo federal se faz necessário o uso do recurso. Assim, o governo autoriza a liberação do valor para que as pessoas possam reerguer a vida.