Foi divulgada nesta quinta-feira, 09 de fevereiro, pelo Instituto de Economia da Fundação Getúlio Vargas (#FGV/IBRE) a primeira prévia do mês de fevereiro para o Índice Geral de Preços de Mercado (#IGP-M). De acordo com a instituição, o primeiro decênio de fevereiro registrou uma taxa de variação de 0,10% em oposição à taxa de 0,86% constatada no mesmo intervalo, em janeiro deste ano.

Segundo o IBRE os indicadores que mais contribuíram para a variação apresentada em fevereiro foram, entre outros, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que na categoria Bens Finais obteve queda de 0,64% em janeiro para -1,02%, em fevereiro, movimento impulsionado pela queda nos preços do subgrupo Alimentos Processados que contava com uma taxa de variação de 0,80% passando a -2,43% no mês corrente.

Publicidade
Publicidade

O índice correspondente a Matérias-Primas Brutas também obteve queda na variação de 0,18%, com destaque para o valor do minério de ferro que de uma taxa de 16,23% passou para -0,76%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) também contribui para os resultados de fevereiro apresentando variação de 0,22%, sendo que em janeiro a taxa foi estipulada em 0,40%. Essa queda se deu em grande parte pelo comportamento observado nos grupos Alimentação, que de 0,52% passou para -0,41%, como também Transportes, que obteve queda de 0,57% na taxa de variação, seguido pela categoria Cuidados Pessoais que apresentou decréscimo de 0,72% para 0,33%.

IGP-M e IPCA

O resultado do IGP-M é indicativo de que a queda geral da inflação observada em janeiro deste ano poderá ter sequência no mês de fevereiro. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), principal indicador para se medir a #Inflação, apresentou taxa de 0,38% em janeiro, a menor desde 1979.

Publicidade

Segundo Elunia Nunes dos Santos, economista do IBGE, em entrevista para o jornal Folha de S. Paulo, esta queda se deu devido ao baixo consumo e desemprego da população: “O cenário para os preços ainda é de pouco dinheiro circulando. O desemprego e endividamento ainda estão muito altos, são fatores inibidores do consumo e da inflação”, afirmou.

Entenda o IGP-M

O IGP-M é uma versão do Índice Geral de Preços (IGP) medido pela FGV/IBRE, seu objetivo é registrar a inflação do preço de produtos e serviços industriais, finais e matérias primas. O IGP-M é utilizado para reajustes de tarifas públicas, aluguéis e outros sistemas que possuem seus valores corrigidos pela inflação. Para a apuração dos dados de fevereiro foi considerado o período de 21 a 31 do mês anterior.