A declaração do #Imposto de Renda 2017 poderá ser realizada a partir do dia 2 de março, às 8 horas da manhã, mas, para quem já deseja se preparar, poderá baixar o programa para a declaração do IRPF (Imposto de Renda da Pessoa Física) a partir de hoje.

Nos anos anteriores, os programas de declaração e entrega eram separados, mas a novidade é que foram unificados. O Receitanet, programa para entrega, foi incorporado ao programa geral de declaração, não havendo mais a necessidade se ser baixado à parte.

Para fazer o download do programa é necessário acessar o site da Receita Federal do Brasil (http://idg.receita.fazenda.gov.br/).

Publicidade
Publicidade

A declaração do Imposto de Renda 2017 também poderá ser realizada por meio de smartphones e tablets e o download do aplicativo IRPF pode ser feito na Apple Store, para dispositivos com sistema iOS e no Google Play, para dispositivos com sistema Android.

Outra maneira é fazer a "Declaração IRPF 2017 on-line", disponível por meio do e-CAC (Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte), no site da Receita (https://cav.receita.fazenda.gov.br/eCAC/publico/login.aspx)

As declarações só poderão ser enviadas a partir do dia 2 de março, no entanto, as informações já podem ser preenchidas e deixadas salvas, caso o contribuinte deseje se adiantar. Já o prazo final para entregar as declarações IRPF 2017 é no dia 28 de abril.

A declaração do Imposto de Renda 2017 é obrigatória caso a pessoa física se enquadre em algum dos casos abaixo:

- Ganhou mais de R$ 28.559,70 de renda tributável durante o ano de 2016;

- Recebeu valor maior a R$ 40 mil isentos, tributados ou não tributáveis na fonte em 2016;

- Obteve dinheiro com venda de bens;

- Adquiriu ou vendeu ações na Bolsa;

- Ganhou mais de R$ 142.798,50 em atividade rural ou possui prejuízo rural a ser compensado;

- Foi dono de bens com valor maior a R$ 300 mil;

- Morou no Brasil até 31 de dezembro de 2017;

- Vendeu uma casa e adquiriu uma outra em um prazo de 180 dias, utilizando a isenção do Imposto de Renda no ato da venda.

Publicidade

#Economia