No ano passado, os aeroportos brasileiros registraram a entrada de 6,6 milhões de turistas estrangeiros, um aumento de 4,8% em relação a 2015, segundo o Ministério do #Turismo. O resultado foi impulsionado pela realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio de Janeiro. Os hóspedes estrangeiros injetaram US$ 6,2 bilhões na economia brasileira (R$ 21 bilhões).

Se forem registradas as mesmas tendências de outros países sedes dos jogos, a expectativa é que este ano o segmento cresça em torno de 6%. E as chances desses números se confirmarem são grandes, segundo pesquisa do setor, que mostra que mais de 87% dos estrangeiros pretendem voltar ao #Brasil e que 94,2% dos brasileiros querem retornar ao Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

Turismo doméstico em alta

A favor este ano temos também nove feriados no calendário brasileiro. Nesse caso, a área que mais se beneficiará será a do turismo interno. Na opinião de Marcos Balsamão, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens de São Paulo, o aumento previsto de 5% a 6% na movimentação do turismo doméstico em 2017 tem como fator de estímulo, além feriados prolongados, a qualidade da oferta de pacotes turísticos "com preços e condições comerciais compatíveis ao perfil da demanda, devido às negociações realizadas pelas operadoras turísticas com os fornecedores", avalia.

Mensalmente, o Ministério do Turismo realiza a “Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem” – nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, que juntas representam 70% do fluxo turístico do Brasil.

Publicidade

O monitoramento registrou que 22,7% dos entrevistados têm pretensão de viajar neste ano, contra 19,1% no mesmo período do ano passado. Desses, 79,9% já haviam decidido por destinos brasileiros.

O estudo registrou também um crescimento na intenção de viagens de ônibus pelas estradas brasileiras – 18,7% dos turistas pretendem viajar com este meio de transporte. Em janeiro do ano passado o índice era de 11,9%. A opção por ficar em casas de parentes ou amigos registrou crescimento – 40,5% contra 36,3% em janeiro de 2016. A escolha por hospedagem em hotéis e pousadas, por sua vez, caiu de 50,1% para 45,3% neste ano. A pesquisa reafirma ainda o favoritismo da região Nordeste (48%), seguida pelo Sudeste (26,2%), Sul 19%), Norte (3,7%) e Centro-Oeste (3,1%).

Eventos de negócios reduz sazonalidade do turismo

O aquecimento do setor no Brasil tem também como forte aliado o turismo de #Negócios, movimentando profissionais de todos os setores. Quem viaja a trabalho, gasta com alimentação, hospedagem, diversão, transportes, feiras, etc.

Publicidade

A agenda dos eventos de negócios preenche a brecha deixada entre as férias escolares e a temporada de verão e gera muitos empregos. As empresas associadas a União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), por exemplo, divulgaram uma agenda para 2017 com 2.009 feiras.

A região sudeste vai realizar o maior número de eventos: ao todo são 834 feiras agendadas. Em seguida, vem o sul, com 681; nordeste, com 272 eventos. Na região centro-oeste acontecerão 147 eventos e 75 no norte do Brasil. Só no setor agropecuário serão 100 feiras este ano, sem contar com rodeios, vaquejadas e outros eventos voltados para o campo.

Para Armando A. P. de Campos Mello, presidente executivo da UBRAFE, as expectativas para 2017 são positivas. “Espera-se um ano de recuperação da economia, proporcionando aos diversos mercados crescimento e desenvolvimento com novos produtos e novas tecnologias sendo apresentados”, afirma.