A unidade de produção intitulada de P-66 acabou de zarpar, no dia 4 de fevereiro (sábado), partindo do estaleiro que fica localizado em Angra dos Reis (RJ), a Brasfels, em direção ao campo do ativo de produção Lula Sul, situado na Bacia de Santos. Com essa nova unidade, a somatória de unidades flutuantes de produção, armazenamento e transferência (FPSO) em atividade nesse ativo chega a sete. Quando todas as operações de interligações e ancoragem forem concluídas, o processo produtivo da P-66 terá seu início consumado.

A maior curiosidade desse marco é que a P-66 será a primeira unidade flutuante de armazenamento e transferência que entrará em operação no conjunto de Pré-Sal no Campo de Lula, na Bacia de Santos.

Publicidade
Publicidade

A Brasfels conseguiu concluir sua integração dentro do prazo estipulado, no qual muitos testes em todos os maquinários e sistemas foram executados com sucesso e sem qualquer problema aparente.

A finalidade da P-66 será de executar a separação do óleo fóssil do GN e H2O o tempo todo, enquanto o processo de produção estiver a todo vapor e depositar nos tanques de armazenamento, para depois transferir para navios tanques, que levarão o petróleo produzido para as refinarias em terra. Segundo a Petrobras, a P-66 vai produzir 10 poços de produtividade ativa e 8 poços de injeção, com potencial aproximado de 150 mil bpd, juntamente com incríveis 6 milhões m³ de gás por dia.

Dados técnicos

Essa unidade terá a capacidade de produzir 150 mil barris de petróleo por dia, tratará e fará a compressão de 6 milhões de metros cúbicos de gás, também diariamente, e tratará cerca de 181 mil barris por dia de água.

Publicidade

As dimensões de armazenamento constituem tanques que são capazes de armazenar 1,67 milhão de barris em seu volume total.

A capacidade de ancoragem chega a uma lâmina d'água de 2,2 km de profundidade. Seu comprimento chega a incríveis 288 metros.

A concessão a qual o ativo de Lula pertence é denominada de BM-S-11. A Petrobrás detém 65% dos direitos de produção, a E&P do Brasil ,que é subsidiária da Shell, possui 25% e a Petrogal Brasil tem 10%.

Veja o vídeo do momento em que a P-66 zarpa rumo ao campo de Lula, na Bacia de Santos:

#Economia