A Caixa Econômica Federal ainda não divulgou o calendário para os saques do FGTS. Mas, de acordo com o jornal O GLOBO, os saques para o resgate do benefício poderão sair no dia 10 de março. Ainda, segundo um dos jornais mais confiáveis do Brasil, o tão esperado calendário do #FGTS será divulgado na terça-feira, em uma cerimônia no Palácio do Planalto. Nessa mesma reunião, um site, que foi criado pelo próprio #Governo com intuito de auxiliar os trabalhadores para o saque, será anunciado.

Após anunciar o saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para pessoas com contas inativas até dezembro de 2015, o Presidente em exercício Michel Temer aguarda posicionamento da Caixa Econômica Federal.

Publicidade
Publicidade

Hoje, o saque só é permitido em casos restritos, como o abatimento do valor da casa própria, o desemprego por três anos consecutivos e a demissão sem justa causa.

Segundo o Ministério do Trabalho, existem hoje cerca de 18,6 milhões de contas inativas. Embora a maior parte acumule menos de um salário mínimo, a expectativa é que 70% dos trabalhadores façam a retirada do valor e, consequentemente, que os cerca de R$ 41 bilhões, até então congelados nas contas, reaqueçam a economia.

O trabalhador que quiser consultar se possui saldo para retirada de contas inativas, pode acessar o site da Caixa (servicossociais.caixa.gov.br) ou baixar o aplicativo Caixa FGTS, disponível nas lojas virtuais.

Quem tem direito ao saque?

A medida é destinada àqueles que possuem saldo em conta inativa até 31 de dezembro de 2015, ou seja, pessoas que estão afastadas de seus empregos (por rescisão no contrato) desde a data.

Publicidade

Contrariando a regra atual, podem fazer a retirada pessoas que estão empregadas e desempregados a menos de três anos. É fundamental, porém, que o trabalhador não receba mais depósitos de seu empregador.

Documentação necessária

Para trabalhadores que irão sacar valores acima de R$ 3.000,00, os mesmos deverão se apresentar em uma agência da Caixa, munidos de documentos de identificação, CTPS e o número do PIS. #Dinheiro