Em virtude dos atrasos para divulgar o calendário de saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (#FGTS), a Caixa Econômica Federal finalmente divulgou, nesta quarta-feira, que o calendário do FGTS para contribuintes com contas inativas será divulgado na próxima semana, mais precisamente na próxima terça-feira, dia 14.

Atendimento nos finais de semana

Por meio de nota, a CEF também divulgou hoje que está estudando a hipótese de abrir algumas agências aos fins de semana durante o mês de março para agilizar o serviço além de não superlotar as mesmas.

A previsão de início para os saques é para o dia 10 de março mas vale ressaltar que essa informação ainda não é oficial portanto é passível que haja alterações das datas e horários.

Publicidade
Publicidade

Acredita-se que o fator que determinará os dias do saque são as datas de nascimento dos beneficiários.

Novo site para atender a demanda

A Caixa Econômica Federal também divulgou que um novo site está sendo construído especialmente para auxiliar os beneficiários que irão sacar o FGTS nesse ano.

No site poderão ser encontradas informações como calendário, tabelas para pagamento, documentos necessários para o saque, limites diários e o principal, se o beneficiário terá direito ao saque ou não.

O site ainda não tem data prevista para ir ao ar mas a expectativa é que isso ocorra antes mesmo da divulgação do calendário de saques.

Para os que desejarem manter os valores na conta, basta comunicar a Caixa.

A previsão é que pelos 10 milhões de beneficiários recebam o fundo de garantia ainda este ano.

Publicidade

Estima-se também cerca de 40 bilhões de reais sairão dos cofres públicos para quitar os benefícios.

Antecipações do FGTS

Pela primeira vez, o Banco Santander lançou o programa de antecipação do FGTS. Para os que desejarem participar, basta dirigir-se a uma agência mais próximas do banco.

Para antecipar, o Banco espanhol está cobrando taxas de 8% sobre o valor a ser antecipado.

Os documentos necessários para realizar o procedimento são os mesmos solicitados pela CEF: documentos de identificação, carteira de trabalho e número do PIS. #Brasil #Desemprego