O #Governo brasileiro anunciou as mudanças referentes à taxa de juros cobrada pelo #cartão de crédito, também chamado de crédito rotativo. Se antes as instituições financeiras chegavam a cobrar o exorbitante valor de até 480% ao ano, hoje, via decreto, o limite estará em torno dos 240%. A medida entra em vigor no dia 3 de abril, até lá os bancos ou operadores de cartões terão de alterar suas regras a fim de se alinharem com as diretrizes impostas pelo governo.

À primeira vista, a sanção governamental visa defender o consumidor. Entretanto, esta medida pode - e deverá ter - consequências inesperadas.

A única maneira de se baixar os juros do rotativo, de forma nominal, é, como em qualquer setor do mercado, através da concorrência.

Publicidade
Publicidade

Esta medida, no longo prazo, tende a diminuir ainda mais a pequena concorrência que este mercado tem. Fazendo com que apenas os grandes bancos consigam se manter operando, já que as "fintech", por exemplo, inevitavelmente terão de pagar juros muito altos para obter empréstimos recorrentes, o que impossibilita a concorrência com grandes bancos.

Outro problema, este de médio prazo, é o provável aumento do endividamento familiar, através de um maior número de cartões e credito rotativo que possivelmente venham a ser demandado pelas mesmas. E é neste escopo específico que este artigo irá focar. Sabemos que a criminalidade vem atrelada à procura do consumidor, logo se há mais cartões, haverá maior procura em clonagens. Separamos 5 dicas valiosas para proteger o seu cartão e o seu capital.

1- Desconfie de máquinas que, literalmente, engulam o cartão.

Uma máquina autêntica jamais irá tomar o seu cartão de crédito por inteiro, dificultando a retirada do mesmo do aparelho.

Publicidade

2- Ativar notificações de mensagens de texto

Assim, toda vez que algum dinheiro for movimentado em sua conta bancária ou cartão, você receberá uma mensagem e conseguirá agir de forma rápida.

3- Teclado demasiadamente fosco

Se por infelicidade particular você se deparar com uma máquina que possua um teclado muito escuro, desconfie. Bandidos estão cobrindo máquinas autênticas com películas, a fim de descobrir a senha PIN do dono do respectivo cartão.

4- Medidas simples, junto à instituição fornecedora

Você pode conversar com seu gerente - se o emissor for um banco - para que ele tome algumas medidas de segurança. Tais como habilitar um limite menor e mais seguro ao seu cartão, bloqueio mediante uso estrangeiro, usar o sistema antifraude da instituição emissora e sempre conferir os extratos, de preferência diariamente.

5- Verifique outros detalhes, como luzes de LED

Máquinas de cartões normalmente contêm uma ou mais luzes em LED, com o objetivo de demonstrar o estado de funcionamento da mesma. Desconfie de máquinas sem, pois, uma máquina de clonagem é apenas uma carcaça de plástico, com o intuito único de copiar o chip.

#Finança