No mês de fevereiro , a #Economia brasileira voltou a registrar a geração de empregos por meio de carteira assinada. Segundo as informações oficiais divulgadas pelo governo, o número de contratações superaram as demissões no mesmo período em 35.612 vagas.

Essa é a primeira vez em um espaço de 22 meses que houve um registro positivo em relação a abertura de novos postos de trabalho. O governo brasileiro comemorou o resultado.

Nesta quinta-feira (16), o presidente Michel Temer, acompanhado pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, anunciou a boa notícia em um comunicado feito para a imprensa no Palácio do Planalto. Interessante notar que essa divulgação, nos últimos meses, quando os resultados foram negativos, vinha sendo feita apenas por meio de nota por parte do Ministério do Trabalho em sua página oficial na internet.

Publicidade
Publicidade

O presidente da República ressaltou que os novos dados registrados apontam para um sinal que indica a retomada do crescimento econômico do Brasil. Ainda de acordo com Temer, os sinais positivos estão ficando cada dia mais claros.

O presidente também chamou a atenção para o fato de que, segundo ele, outras medidas, a exemplo da queda de juros e a injeção na economia nacional de bilhões de reais oriundos da liberação dos saques de contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), estão contribuindo para que a economia registre números positivos.

Os dados referentes ao emprego que foram divulgados esta semana têm como base o chamado Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Segundo os números, a criação das mais de 35 mil vagas surge como resultado das mais de 1.250.831 admissões e de 1.215.219 demissões.

Publicidade

Quando levamos em consideração o acumulado do primeiro bimestre deste ano, foi registrado o oposto: o fechamento de 5.475 postos de trabalho.

Antes de fevereiro de 2017, o último mês a registrar um leve aumento de contração em comparação com as demissões foi o mês de março de 2015. Na época, foram criados mais de 19 mil novos postos de trabalho.

Desse período até agora a taxa de #Desemprego só cresceu. Em janeiro deste ano, chegou a atingir 12,9 milhões de trabalhadores. #Empregos