A partir do dia 14 de março de 2017, pessoas que viajam de avião terão uma “surpresa” na aquisição de suas passagens que poderá ser boa ou não.

As companhias aéreas estão autorizadas a cobrar pelas bagagens despachadas (o que atualmente é um valor embutido no preço das passagens, por isso, via de regra, passageiros com #bagagem de mão poderão pagar mais barato em suas tarifas). Mas ainda não há motivos para o desespero. Há uma luz no fim do túnel. Ou duas.

A primeira é que a medida não é obrigatória e cada companhia terá a liberdade de adotar ou não, o que aumenta ainda mais a competitividade do mercado.

A segunda – que também não está bem estabelecida por enquanto - é de que, conforme mencionado acima, as companhias poderão cobrar mais barato para passageiros que levarem apenas a bagagem de mão.

Publicidade
Publicidade

Para auxiliar no custo-benefício, a bagagem de mão, que hoje pode pesar até 5 quilos, passará a 10 quilos ou mais, dependendo da empresa e tamanho do avião.

Para as bagagens despachadas, a regra continua a mesma: uma ou mais malas de até 23 quilos para viagens nacionais ou 2 malas com até 32 quilos cada para viagens internacionais.

Embora a medida tenha sua validação em 14 de março, quem adquirir suas passagens até essa data, mesmo que a viagem ocorra após será isento dessa cobrança.

Portanto, se você faz parte do time que leva “a casa toda” e mais os animais de estimação em suas viagens, vale a pena se programar para adquirir seu bilhete e garantir o despacho de sua bagagem sem custo adicional.

A Gol já se posicionou e, em nota, confirmou que terá tarifas mais baixas para usuários que não despacharem bagagens, porém ainda não tem data definida para a implantação do novo sistema

A Latam e a Azul se pronunciaram dizendo que ainda estão estudando a nova medida.

Publicidade

Informações de como vai funcionar, o valor e quantidade de bagagens despachadas ainda não estão disponíveis.

Com todo esse rebuliço fica a dúvida se essa medida vai ajudar ou prejudicar as viagens dos passageiros.

Resta aguardar o dia 14 próximo e a adequação das companhias no novo sistema para avaliar os resultados. #Economia #passagensaereas