O Brasil vive atualmente um momento de crise financeira, no governo e o aumento do desemprego foi de 12,6%, em média, no trimestre de novembro a janeiro deste ano, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Também tem o avanço tecnológico de muitas empresas, tornando a mão de obra menos necessária em vários segmentos.

Temos como exemplo os bancos, que a cada dia mais aumenta a informatização o do atendimento, robotizando quase todo o setor. Muitas agências estão substituindo postos de #Trabalho por caixas eletrônicas, máquinas e softwares que fazem todo o trabalho que os clientes solicitam. Logo, somente haverá escritórios onde os clientes bancários irão resolver algo que não conseguiram solucionar via internet e caixas automáticos.

Mesmo com os entraves econômicos do país, existe um boa perspectiva para este ano de 2017. Alguns analistas do mercado financeiro passaram para o Banco Central, nesta segunda-feira (6), uma previsão de aumento no crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 0,49% a mais desde o último ano. Este possível avanço motiva os investimentos empresariais no Brasil, gerando mais #Emprego e novas oportunidade de negócio.

No Brasil, temos hoje milhões de empregos. Contudo, a demanda ainda é alta e para todas as pessoas desempregadas estarem com carteira assinada seria preciso décadas de crescimento no mercado. Assim todos teriam onde trabalhar.

Agora o que é mesmo importante é saber onde procurar o emprego e as oportunidades mais valiosas no mercado econômico. As áreas de tecnologia e automação estão sendo o destaque para este ano de 2017. O avanço da informatização vem pressionando o mercado a buscar mão de obra com qualificação apropriada a função.

O setor de agronegócio também é destaque e continua em alta. A área alimentícia e redes de comércio sempre estão contratando.

Outra opção seria o empreendedorismo. Com a atual situação do país, sair de um emprego de carteira assinada e entrar em outro logo em seguida está cada vez mais difícil, mesmo tendo diversos segmentos em crescimento. Muitos desempregados buscam uma saída e investem em seu próprio negócio.

Há exemplos de famílias que vendem seus bens, carro, terrenos e investem o dinheiro em pequenos comércios , como, padarias, mercearias e quitandas. Assim o brasileiro busca de um jeito ou de outro melhorar e sobreviver, empreendendo e lucrando para seguir em frente. #Crise no Brasil