O auxílio #Maternidade para mães que estejam empregas é bem conhecido e você, certamente já ouviu falar sobre ele, mas o que pode te surpreender é que mulheres que tenham se tornado mães mesmo estando desempregas podem ter direito ao recebimento desse salário.

Outro ponto que pode lhe trazer grande surpresa é que o auxílio pode ser solicitado por um prazo de até 5 anos após o parto. Isso mesmo, se o seu filho já não é mais um bebê recém-nascido, não desanime, pode ser que você ainda tenha direito de solicitá-lo junto ao INSS.

Como saber se você te direito ao auxílio:

1º Ponto: Você deve ter trabalhado pelo menos 1 dia com carteira assinada entre a data de nascimento da criança e 14 meses e 15 dias antes da data de nascimento para ter direito de receber o salário maternidade, ou seja, no dia do nascimento do seu filho, você pode estar desempregada pelo prazo máximo de 14 meses e 15 dias.

Publicidade
Publicidade

2º Ponto: Agora, se quando o seu bebê nasceu você já estava desempregada há mais de 14 meses e meio, existem algumas situações em que mesmo assim você ainda tenha direito a receber o salário maternidade, são eles: se você recebeu Seguro-desemprego, fez cadastro no SINE ou tem mais de 10 anos de contribuições ininterruptas, então o direito vai até 26 meses e 15 dias após a rescisão.

3º Ponto: Você terá direito de fazer a solicitação do auxílio no prazo máximo de 5 anos após o nascimento do bebê, mas lembre-se, isso deve ser feito antes da criança completar 5 anos.

Documentos necessários:

Para ser atendido nas agências do INSS você deve apresentar um documento de identificação com foto e o número do CPF. Você também deve apresentar suas carteiras de trabalho, carnês e outros comprovantes de pagamento ao INSS.

Publicidade

  • A trabalhadora desempregada deve, obrigatoriamente, apresentar a certidão de nascimento (vivo ou morto) do dependente.

Se você se enquada dentro das condições acima, o que precisa fazer?

Você pode agendar seu atendimento pelo número 135, pela internet no site do INSS ou procure uma agência do INSS para se informar melhor.