Está cada vez mais difícil buscar diferenciação no mercado apenas pelo produto ou preço. O processo de compras tornou-se diversificado - ora pode ser feito de modo virtual (comércio online), ora no modo tradicional presencial.

Além disso, a oferta de marcas disponíveis no mercado é enorme e há grande competição no meio da #Moda. Para se consolidarem, então, muitas empresas estão usando estratégias de #marketing, reforçando o papel da loja física tradicional. Saber como expor produtos e preparar ambientes pode se tornar uma alternativa para ampliar esse envolvimento e transformar consumidores em clientes fiéis.

O conceito contemporâneo de marketing engloba a construção de um relacionamento satisfatório em longo prazo, no qual indivíduos e grupos obtêm aquilo que desejam e necessitam.

Publicidade
Publicidade

O marketing se originou para atender as necessidades do mercado, mas não está limitado aos bens de #consumo. Técnicas de marketing são aplicadas em todos os sistemas políticos e em muitos aspectos da vida. Logo, profissionais de marketing devem estar atentos para traduzir as necessidades, os desejos e as demandas dos clientes.

O primeiro item a ser definido em qualquer planejamento de marketing é quem são seus consumidores e qual exatamente é seu mercado-alvo. Segmentar o mercado é dividi-lo em grupos com características e interesses semelhantes. Desta forma, os profissionais de marketing identificam e traçam o perfil de grupos distintos de compradores que poderão preferir ou exigir produtos e mix de marketing variados.

No entanto, uma oferta de marketing só tem sucesso se proporcionar valor ao seu mercado-alvo.

Publicidade

Todavia, o cliente se depara com um vasto universo de produtos e escolherá sempre aquele que lhe oferecer a melhor relação custo/benefício. E são vários os aspectos que contribuem para a gestão dessa satisfação e para a criação de relacionamento com o cliente.

Hoje, a função do marketing é lidar com o cliente: entender suas necessidades, vivenciá-las junto a eles e atendê-las. E o merchandising, por sua vez, é uma técnica usada pelo marketing na manutenção desse relacionamento, seja através da comunicação no ponto de venda, ou da sustentação de uma imagem criada por ele.

O merchandising tem como propósito exibir e posicionar os produtos, serviços e marcas estrategicamente para aumentar a percepção do público de maneira que acelere sua rotatividade.

Já o visual merchandising (VM) é o conjunto de todos os estímulos visuais no ambiente de varejo, envolvendo tudo o que é percebido pelo consumidor. Ele trabalha o ambiente do ponto de venda, cria identidade e personifica todos os equipamentos que fazem parte do espaço.

Publicidade

O design, a arquitetura e a decoração são usados para aclimatar, motivar e induzir os consumidores à compra.

No cenário competitivo do varejo, o motivo da escolha do consumidor vai além do preço, produto ou conveniência, mas sim com o tipo de experiência que o consumidor espera vivenciar. Os varejistas bem sucedidos transformaram suas lojas em mini teatros, onde os clientes podem não apenas tocar e sentir a mercadoria, mas também entreter-se e educar-se. Eventos simples ou sofisticados atraem novos consumidores e geram uma divulgação instantânea para a loja, além, é claro, de estreitar o relacionamento com os antigos.

O grande desafio das empresas é despertar no cliente o desejo de compra do produto ofertado. O ponto de venda tornou-se a probabilidade maior de se obter a diferenciação mercadológica almejada. Por isso, o merchandising possui papel fundamental, ao lembrar o consumidor de algo que pode estar esquecido, despertar necessidades anteriormente inexistentes, gerando o impulso de compra.

Em tempos de varejo online, lojas físicas devem enfatizar o que fazem de melhor e, por isso, oferecer experiências únicas em seus espaços, tornando-se muito mais atrativas aos consumidores. Por conta disso, o ponto de venda deve estar preparado para receber o cliente, para agradá-lo, fazendo com que, muitas vezes, ele faça suas compras imediatamente.