Estamos chegando à metade de #2017, e assim como nos anos recentes anteriores, a crise está grande. Consequentemente, algumas coisas sobem os preços, e muitas vezes se faze algumas #Dívidas.

Porém, a cada dia que passa e essas dívidas não são quitadas, elas aumentam cada vez mais, chegando a um ponto quase impossível de controlar. Por isso, veja alguns passos que podem auxiliar a todos que estão passando por esses momentos de dívidas! Confira:

1) Se organizar

Primeiro de tudo, se organizar é o passo fundamental. Veja os gastos mensais, os valores das dívidas, separe-as em dívidas bancárias, fornecedores, colegas, família, entre outros.

Publicidade
Publicidade

Anote também todos os gastos fixos que tem durante o mês, como aluguel, contas de água, luz ou telefone, internet, gás, alimentação, cursos, transportes, lazer básico, entre outros. Veja também gastos que têm a mais em cada mês, como aniversário de filho, pai, mãe, esposa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal, Páscoa, entre outros.

2) Calcule o quanto de dinheiro tem todo mês

Veja o valor que tem garantido todos os meses, caso tenha um trabalho com salário fixo. Tire os gastos de todos os meses, conforme planejou no 1º passo. Separe também um valor a critério de 5 a 20% do quanto recebe todo mês para emergências inesperadas.

3) Planejar

Veja o quanto restou e como pode pagar suas dívidas com esse valor. Se não sobrou ou sobrou pouco, procurar alguma alternativa, como renda extra, trabalhos freelances, para ter um dinheiro a mais e poder pagar os devedores pode ser uma opção.

Publicidade

Descubra o quanto poderá pagar mensalmente para quitar as dívidas. Escolha as maiores dívidas e as que têm valores mais altos para pagar primeiro. Estabeleça uma meta definindo em quanto tempo terminará de pagar suas dívidas. Lembre-se: quanto antes, melhor!

4) Renegocie

Agora, que já planejou, renegocie suas dívidas com seus credores. Vá ao banco, mostre suas condições, fale com todos aos quais deve. Estabeleça o modo de pagamento a todos. Lembre-se: cumpra o planejado, honre sua palavra.

5) Não deixe de anotar todos os gastos

Algo muito importante para que os gastos não saiam do controle é saber sempre para onde está indo o dinheiro. Por isso, use um caderno de anotações para anotar todos os gastos, sem se esquecer de nenhum, por menores que eles sejam. Assim, poderá vê-los depois e se foi realmente necessário ou não.

6) Evite gastos desnecessários

Por mais tentador que seja, evite gastos necessários, ainda que pequenos. Há muitos tipos de gastos que, se você parar para pensar, não são tão obrigatórios assim. Exemplos:

- Evite comer fora o máximo possível, ou prefira locais mais baratos.

- Evite realizar compras no cartão de crédito, principalmente compras de pequeno valor.

- Não use o valor das emergências inesperadas se nada inesperado ocorrer, e sim guarde para o próximo mês.

Peça que sua família o apoie nessa situação. #financas