Apesar de toda a dificuldade econômica pelas quais a #Grécia, pequenino país europeu dos Bálcãs, atravessa desde o ano de 2008, o segmento de #Turismo dos helênicos, felizmente, seguiu por um caminho oposto, na medida em que cresceu 7,5% ao longo de 2015 e 2016, ou seja, isso representa mais do que o dobro do crescimento mundial, que foi de 3,3%. O turismo é uma atividade de sobrevivência para os gregos e corresponde a 17,3% do PIB; sendo que diz respeito a 19,4% dos postos de trabalho na nação helênica.

Tanto é assim, que Dimitris Tryfonopoulos, o atual secretário geral de Turismo da Grécia, ao conceder uma entrevista a FORBES Brasil, frisou que, para todo o ano de 2017, a Grécia intenciona receber 30 milhões de visitantes de todas as partes do mundo ou 3 vezes o número de habitantes do país.

Publicidade
Publicidade

Os turistas brasileiros costumam visitar os destinos mais conhecidos e famosos na Grécia, entretanto, justamente por isso, Tryfonopoulos deseja que dentre os 30 milhões de turistas, haja uma presença mais massiva de brasileiros, portanto ele objetiva propagar muito mais a imagem da República Helênica no gigante sul-americano, fazendo com que lugares menos conhecidos, mas não menos deslumbrantes, também possam ser visitados.

Anteriormente, Dimitris atuou por 24 anos no setor privado, tanto em bancos quanto em empresas multinacionais. No ano de 2015, ele se tornou secretário geral da GNTO, sigla em inglês para a “Organização Nacional Grega do Turismo”. A autoridade grega do turismo confessou que está obcecada em abrir novos mercados e incentivar que os turistas cheguem à Grécia não só no verão.

Publicidade

Dimitris já esteve várias vezes no Brasil e fez amizades com brasileiros quando estudou na Louisville Kentucky University.

A estratégia do secretário da GNTO é que, além das ilhas de Mykonos e Santorini, os brasileiros conheçam a Grécia como um todo e, para tal, serão desenvolvidos sites sobre o país da #Europa na língua portuguesa, que incluirão dicas de gastronomia e outras variedades.

A crise na economia da Grécia serviu para que os gregos procurassem por novos caminhos de oportunidade e firmassem novas alianças e é neste ponto que o Brasil surge como um parceiro importante, pois só assim os helênicos se firmarão pelo 3º ano consecutivo como o grande pólo de atração do turismo mundial com 30 milhões de visitantes só em 2017.

Vídeo com as maravilhas da Grécia, um paraíso disfarçado de país