A empresa #JBS deve R$ 1 bilhão de reais para o Banco Itaú que está pressionando a empresa a pagar o quanto antes. Os outros credores estão aflitos uma vez que a dívida total da empresa está próxima a R$ 70 bilhões. O temor dos credores é notório caso o grupo JBS não consiga arcar com a dívida.

Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Bradesco e Banco Santander são alguns dos credores. Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal juntos, acumulam uma dívida de R$ 15 bilhões.

A empresa dos irmãos Batista pedem um prazo maior para honrar com os compromissos para com os bancos. A Caixa Econômica Federal encerrou as linhas de créditos do grupo JBS e aumentou as exigências para o rolamento das dívidas.

Publicidade
Publicidade

Conforme a empresa não consegue renegociar as dívidas, os demais bancos entram em estado de alerta.

JBS

A JBS foi fundada em 1953 vindo a ser uma das maiores indústrias de alimentos do mundo. O principal foco da empresa é a comercialização de carnes bovina, suína, ovina e de frango, além do processamento de couros. Também comercializa produtos de higiene e limpeza, colágeno, biodisel, embalagens metálicas entre outros negócios. A empresa se divide em três unidades: JBS Foods, JBS Mercosul e JBS USA, que inclui operações nos EUA, Canadá e Austrália no setor bovino, México, Porto Rico e EUA no setor suíno. Marcas como Swift, Maturatta, Friboi, Pilgrim's, Cabaña Las Lilas, Pierce, Big Frango entre outras.

A empresa dos irmãos Batista atua em 22 países de cinco continentes e atende mais de 300 mil clientes em mais de 150 nações.

Publicidade

A empresa entrou no ciclo de crise quando a operação da Lava Jato da Polícia Federal (PF), começou a investigar as doações em campanhas eleitorais no Brasil, sendo a empresa a principal doadora. Foram R$ 200 mil reais em 2002, saltando para R$ 19,7 milhões em 2006, R$ 83 milhões em 2010, chegando aos incríveis R$ 391,8 milhões em 2014 para pelo menos dezesseis partidos políticos.

Não entram na somatória o acordo de leniência de R$ 10,3 bilhões com o Ministério Público Federal (MPF) nem outros R$ 2,5 bilhões de dívida com a previdência. O endividamento do grupo pode levar a um negativamento da empresa forçando os demais credores a adotarem ao mesmo tempo procedimentos para recebimento das dívidas. Cláusulas em contratos de financiamento para com outros bancos, obriga a quitação antecipada caso a JBS entrasse em negativação. A empresa se defende alegando que é inviável saldar todas as dívidas ao mesmo tempo. #PrevidenciaSocial