Quando se fala em geração de 'millennials', a curiosidade maior é saber o que pensam e o que gostam de fazer. Seus hábitos financeiros, por outro lado, não costumam fazer parte das pesquisas sobre os #jovens da atualidade ou ainda é pouco explorado.

Uma pesquisa realizada pelo Banco Neon, no entanto, conseguiu reunir dados interessantes sobre as finanças das pessoas mais jovens no Brasil. Para o levantamento, foram entrevistadas 1mil pessoas de todo o país com idades entre 18 e 35 anos.

Um dos resultados mais impressionantes mostra que 72% dos entrevistados não poupam #Dinheiro. Entre as principais justificativas para esta situação, estão: o fato de que não sobra dinheiro no fim do mês (55%), a falta conhecimento sobre como cuidar melhor das finanças (22%), e não utilização de ferramentas para melhorar o planejamento financeiro (15%).

Publicidade
Publicidade

Essa dificuldade em construir uma reserva financeira pode estar ligada ao aumento do desemprego devido à desaceleração econômica, fato que atingiu fortemente a camada mais jovem da população brasileira. Outra razão que também pode ter ocasionado o aperto no orçamento é o aumento dos preços de produtos e serviços.

A pesquisa ainda verificou que mais de 50% dos jovens que conseguem poupar parte do que recebem todo mês utilizam a poupança. Devido à facilidade de acesso e de organização, a caderneta ainda é a preferida por aqui.

Entre aqueles que ainda não possuem um controle financeiro adequado, alguns fatores de incentivo para começassem a se organizar foram mais recorrentes. Quem afirmou que economizaria para melhorar a própria saúde financeira somou 29%, quem seria mais organizado para evitar contrair dívidas eram 14%, e outros 10% dos participantes disseram que poupariam para poder comprar algo fora do orçamento.

Publicidade

Os entrevistados também foram perguntados sobre a possibilidade de realizar um sonho a partir de um planejamento financeiro bem feito. Nesse sentido, 47% afirmou que desejam adquirir a casa própria, 23% pretende viajar e 20% têm vontade de comprar um carro.

No que se refere ao universo dos investimentos, 63% dos participantes ainda utilizam bancos tradicionais, 14% investem através de corretoras e 8% aplicam dinheiro por meio de bancos especializados na área.

A partir dos dados apresentados pelo estudo, fica evidente a dificuldade dos jovens 'millennials' em cuidar das finanças de forma mais eficiente. Se, por um lado, a falta de ferramentas que os ajude a entender a dinâmica do mercado financeiro os deixa mais distante desta realidade. Por outro, a internet e a tecnologia em geral têm contribuído para que, cada vez mais, as finanças se tornem um assunto mais familiar para a juventude. #financas