A situação de crise não parece que tem ocorrido para todos no Brasil. Após ter mostrado interesse na compra da britânica #The Body Shop, a empresa brasileira #Natura fez finalmente a assinatura da aquisição de 100% da empresa. A marca de cosméticos, mundialmente conhecida pelos ingredientes ecológicos, era controlada pela empresa francesa L'oreal. No último dia 9 de junho, a Natura anunciou que estava em negociações para compra, que não deve sair nada barato. Analistas dizem em 1 bilhão de Euros movimentados.

Em nota, Natura informou que ainda pedirá a aprovação dos seus cotistas. "Como boa prática das empresas corporativas, uma assembleia geral de modo extraordinário será feita para que os nossos acionistas possam se manifestar sobre a questão", disse a empresa, com sede na Holanda.

Publicidade
Publicidade

A aquisição vem em momento de desvalorização na Bovespa sobre a NATU3, código que identifica a ação da empresa no índice brasileiro.

Na última segunda-feira, houve queda de 0,43% do ativo, baixando o preço para R$ 26,12. O preço mais alto este mês da Natura foi antes do anúncio da negociação com a L'oreal, no último dia 07, cuja ação da empresa estava precificada em R$ 32,42.

Natura endividada?

Logo após a negociação, os valores caíram até o preço do último fechamento. Economistas analisam que a empresa brasileira pode ficar endividada pelo valor que será gerado para comprar a empresa britânica. Por esse motivo, as ações têm sofrido uma forte queda. A reação negativa foi tanta que o presidente João Paulo Ferreira convidou alguns economistas para uma conferência online, mostrando como a empresa poderia adquirir a The Body Shop sem preocupação.

Publicidade

Com uma meta para o ano mais agressiva do que muitos brasileiros, a Natura busca para 2017 expandir sua distribuição pelo mundo e ter o controle de marcas globais. Em dezembro de 2016, houve a compra da australiana Emeis Holdings, que controla a Aesop. A mudança após a compra é mostrada nos números: a marca Aesop aumentou em 120 lojas além de entrar em 12 novos países.

Descrença

Mesmo com todos os números e palavras, alguns analistas temem essa confiança na marca brasileira. A assessoria em investimentos, UBS, com sede em Zurique, na Suíça, fez um pronunciamento de uma possível desvalorização da marca chegando a 10%, ainda pelo valor alto que seria gasto no controle da The Body Shop. "Acreditamos, após analisar nossos modelos, que a empresa perderá espaço no próprio país, mesmo com as ações chegando a 5% e aumentando a receita da Natura", disse os analistas.

O processo ainda precisa passar por procedimentos nos Estados Unidos e na Europa, para que o controle seja total da Natura. #Bovespa