A Receita Federal deverá disponibilizar nesta próxima sexta-feira, dia 9 de junho, a consulta ao 1º lote da restituição do #Imposto de Renda 2017. O pagamento para todos incluídos neste lote estará disponível na agência bancária indicada pelo contribuinte na declaração no dia 16.

Neste primeiro lote, a prioridade de pagamento será para idosos, portadores de doenças graves e pessoas com deficiência física ou mental. Depois, as restituições serão pagas de acordo com a ordem de entrega da declaração.

No total serão sete lotes de #Restituição. As restituições serão pagas apenas para as declarações que não apresentaram nenhum tipo de erro e, portanto, não caíram na malha fina da Receita Federal.

Publicidade
Publicidade

Para descobrir se caiu na malha, o contribuinte pode consultar o extrato de processamento da sua declaração. Assim, é possível descobrir com antecedência se há problemas na declaração e fazer as correções necessárias.

Para acessar o extrato, é necessário estar cadastrado no portal e-CAC, que é o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte e gerar um código de acesso.

O contribuinte deverá informar CPF, data de nascimento, número de recibos do Imposto de Renda dos últimos dois anos.

O que fazer com o #Dinheiro

Nada de cair em tentação e sair gastando o dinheiro da restituição. A crise não permite essa extravagância. Se possuir dívidas, não exite em quitá-las antecipadamente e conseguir um bom desconto. Comece pagando as que apresentam as maiores taxas de juros, como cartão de crédito e cheque especial.

Publicidade

Se possuir financiamento, como veículos e imóvel, uma boa alternativa é antecipar o pagamento das parcelas, garantindo a amortização dos juros do período. Para isso, é necessário entrar em contato com a instituição financeira para obter o boleto com o desconto. Alguns bancos oferecem o serviço na Internet, o que torna a tarefa muito simples.

Quem não tem dívidas deve aproveitar a grana extra para começar a formar uma boa poupança. Uma dica são os títulos do Tesouro Direto, que são seguros e pagam uma remuneração muito maior do que a da Caderneta de Poupança. Outra alternativa interessante são os CDBs oferecidos por bancos de investimento, que costumam pagar taxas bem superiores aos oferecidos pelos bancos de varejos, que são aqueles em que a maioria da população possui conta.

A vantagem dos CDBs é que são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito até o valor de R$ 250 mil por CPF. Ou seja, se o banco quebrar, o investidor não ficará no prejuízo.

1º lote: 16 de junho

2º lote: 17 de julho

3º lote: 15 de agosto

4º lote: 15 de setembro

5º lote: 16 de outubro

6º lote: 16 de novembro

7º lote: 15 de dezembro