Os trabalhadores que ainda não fizeram a retirada do abono salarial #pis/PASEP devem correr para poder conseguir sacar o benefício. O prazo para retirada dos valores vai encerrar no próximo dia 30 de junho e, até então, o governo não sinalizou se esse período poderá ser estendido por mais dias. Quem não fizer o saque do abono salarial até o final do prazo determinado perde o direito ao benefício. O motivo é que o abono salarial não é cumulativo para os próximos períodos e o dinheiro retorna para os cofres públicos.

Os benefícios que estão sendo pagos até o dia 30 de junho são referentes ao PIS/PASEP que tem como ano-base 2015.

Publicidade
Publicidade

Para ter direito ao dinheiro, a pessoa precisa ter trabalhado por no mínimo 30 dias com carteira assinada no ano de 2015. Os valores para saque podem variar dependendo do tempo trabalhado neste ano. As pessoas que tiverem trabalhado o ano todo terão direito ao benefício integralmente, ou seja, o correspondente a um salário mínimo vigente. Caso contrário, o valor vai depender do período trabalhado pela pessoa. Se o tempo trabalhado for de 30 dias, a pessoa fará jus a 1/12 avos do salário mínimo; caso tenha trabalhado 60 dias, receberá o correspondente a 2/12 avos e assim sucessivamente.

Essas mudanças aconteceram recentemente. Na regra anterior, a pessoa que trabalhasse por pelo menos 30 dias com carteira assinada no ano-base de referência já teria direito ao recebimento do PIS/PASEP de maneira integral.

Publicidade

No entanto, com as novas regras impostas pelo Governo Federal, o benefício passou a ser pago proporcionalmente ao período trabalhado.

A quantidade de beneficiários que ainda não realizaram o saque do abono salarial PIS/PASEP é grande. De acordo com as informações da SRTE-RO (Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Rondônia), aproximadamente 14,7 mil trabalhadores que tem direito ao benefício no estado ainda não fizeram a retirada do dinheiro.

Critérios para recebimento do abono salarial PIS/PASEP

Para que o trabalhador tenha direito ao saque dos valores, é necessário cumprir alguns requisitos. O empregado deve estar cadastrado no PIS (Programa de Integração Social) ou no PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público), por no mínimo cinco anos. O salário recebido pelo trabalhador não pode ultrapassar a média de dois salários mínimos por mês no ano-base de referência. O cidadão também precisa trabalhar com registro em carteira pelo período mínimo de 30 dias, além de ter os dados informados pelo empregador de maneira correta através da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).

Como receber o benefício

Para realizar o saque do dinheiro, o trabalhador cadastrado no PIS precisa procurar a agência da CEF (#Caixa Econômica Federal). Caso tenha o cartão cidadão, poderá retirar o benefício nas agências dos correios ou diretamente nos caixas eletrônicos. Já os cadastrados no PASEP poderão retirar o dinheiro somente nas agências do Banco do Brasil. #Economia