O valor pago pelos brasileiros em impostos neste ano alcançou R$ 1,2 trilhão por volta de 10h30 desta sexta-feira (21), registrado no "impostômetro" de São Paulo.

Essa marca chega um dia após o #Governo anunciar o aumento da cobrança de PIS/Cofins para combustíveis, o que impulsiona abruptamente o valor arrecadado.

O litro da gasolina passa a ser R$ 0,41 mais caro. Já o diesel aumenta R$ 0,22 e o etanol R$ 0,19. Em janeiro, a gasolina já tinha atingido R$ 3,76, um preço superior a todos que já haviam sido mostrados no ano de 2016.

Isto gera revolta pelos brasileiros, pois muitos dizem que o governo não toma as devidas providências e coloca toda a responsabilidade na população.

Publicidade
Publicidade

A economia, que estava em pequena acensão, agora é motivo de preocupação segundo Alencar Burti. Ele diz que fazendo uma análise microeconômica, a elevação do preço dos combustíveis desencadeia o encarecimento do transporte de mercadorias e de passageiros. Isto significa que dificilmente os comerciantes não repassarão este valor para os clientes. Todo aumento de impostos reflete diretamente no bolso da população.

Impostos elevados

O presidente da Associação Comercial do Paraná, Glaucio Geara, diz que o Brasil precisa urgentemente de uma reforma tributária e que se continuar da maneira como está, não haverá boa convivência entre empresários e trabalhadores num futuro mais próximo.

Hoje, o principal transporte de mercadorias no Brasil são as rodovias. Com o aumento dos impostos nos combustíveis, aumentará a probabilidade de um eventual atraso na recuperação da economia brasileira.

Publicidade

#Michel Temer, que na quinta-feira anunciou o aumento da cobrança do PIS/Cofins para combustíveis e um corte de 5,9 bilhões nas despesas do Orçamento deste ano, joga nas mãos dos brasileiros a responsabilidade de cobrir o rombo da dívida feita há tempos atrás, segundo muitos críticos.

Para onde vai este dinheiro?

Para Glaucio Ceara, a questão não é pagar tributos em si, mas desde que estes tributos pagos sejam retornados em algum tipo de benefício para o povo brasileiro.

"Nós não podemos mais continuar pagando o pato de só recolher tributos. Acho justo pagar tributo, mas desde que ele seja bem aplicado e tenha um bom retorno. Nós não reclamamos de pagar este valor que já atinge 1 trilhão e 200 bilhões. O que nós queremos saber é o retorno que estes tributos irão nos render e se irão retornar, apenas isso"

E conclui:

"Quem está pagando o rombo do governo somos nós. Nós precisamos sair desta crise econômica que foi gerada por uma crise política. Estamos passando por uma crise nunca vista nos últimos 30 anos. Precisamos que haja uma visão de futuro por parte do governo, para que possamos voltar a criar empregos e possibilitar a entrada destes 14 milhões que estão fora e que precisam de emprego. Além disso, precisamos de tranquilidade para trabalhar com juros menores e tributação menor. Não queremos exoneração de tributo, pelo contrário, queremos o tributo justo." #PIS 2017