Reformar a casa é muito caro e diante disso, diversas famílias brasileiras vivem em residências que necessitam de algum reparo, mas por causa da baixa renda, não investem no imóvel, colocando em risco a vida dos moradores. Pensando nisso o Governo Federal criou o Cartão-Reforma, um programa que tem o objetivo de melhorar as condições de vida de famílias com renda mensal de até R$ 2.811, através de um benefício que irá ajudar na reforma e conclusão de imóveis.

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União na última sexta-feira (14). O valor do benefício vai até R$ 9.646,07 e pode ser solicitado por uma única família, desde que não ultrapasse o teto, e o valor recebido pelo requerente não precisa ser devolvido.

Publicidade
Publicidade

Para conseguir o benefício é necessário que o cidadão apresente um projeto da obra e a composição familiar. Dessa forma o valor destinado ao beneficiário será calculado e liberado de acordo com o tipo de serviço a ser feito no imóvel. Ou seja, se o requerente deseja fazer um sistema de esgoto sanitário, ele será favorecido com, no máximo, R$ 1.645,88. Já as residências com cobertura inadequada, o benefício direcionado para a realização da obra é de até R$ 4.594,59.

Para quem deseja concluir uma construção, o governo vai fornecer um auxílio de até R$ 7.000,21. A quantia pode ser utilizada para revestimentos internos ou externos, piso, pintura, instalações elétricas e hidráulicas, além da reforma da cobertura do imóvel.

Adesão

Para ter acesso ao benefício, o requerente deve morar no local onde será feita a reforma.

Publicidade

Toda a mão de obra, ferramentas e equipamentos para a realização do serviço fica por conta do beneficiário. Além disso, o cidadão poderá contar com uma assistência técnica de profissionais especializados, que farão visitas periódicas à obra.

O benefício só será fornecido a pessoas maiores de 18 anos ou emancipados que possuam celular habilitado para receber SMS. É necessário também que o imóvel esteja em área regularizada e seja o único da família. É importante ressaltar também que casas em extrema precariedade, feitas com madeira reaproveitada ou palha, não se enquadram no programa.

O cartão tem validade de um ano e todo o valor disponibilizado para uso é parcelado. A meta do Ministério das Cidades é de que cerca de 170 mil famílias sejam beneficiadas pelo programa até o fim de 2018. Vendedores de materiais de construção e apoiadores do projeto podem acessar o site oficial do programa para mais esclarecimentos. #Dinheiro #Economia #Cartão Reforma