Na semana passada os usuários do bitcoin tiveram a surpresa da ativação do BIP91, atualização que despreocupou toda a comunidade sobre um possível fork na rede. Entretanto, há alguns dias, um usuário sinalizou que fará um fork chamado Bitcoin cash(BCC), que já tinha sido premeditado pelo seu criador, que não concorda com a mudança que acontecerá no dia 1o, a implementação do SegWIT.

A boa notícia é que dessa vez não há risco real de uma divisão do poder computacional da rede, já que durante a votação para o BIP91, mais de 95% dos mineradores sinalizaram em conjunto, demonstrando um forte consenso.

O BCC tem algumas diferenças, são elas: o bloco de 8mb, enquanto o da bitcoin é de 1mb e rejeição ao segwit, além de outras atualizações não muito conhecidas.

Publicidade
Publicidade

Reação dos mineradores e exchanges:

As declarações dadas até o momento por uma série de mineradoras indicam que elas continuarão apoiando a ativação do segwit e a rede bitcoin original, embora não tenham descartado a possibilidade de apoiarem o BCC. Também houve duas piscinas de mineração mostrando apoio ao BCC, foram elas a viabtc e a viapool.

As exchanges são individuais, portanto, cada uma deu uma resposta diferente sobre a nova moeda a ser criada. Coinbase, bitstamp e coinfloor não demonstraram nenhum apoio ao BCC, deixando as moedas geradas pela bifurcação da rede a critério dos usuários. Já bitfinex e kraken, duas importantes exchanges, vão dar conta de creditar o BCC na carteira de seus usuários, além de listarem a nova moeda para trocas.

Felizmente, a notícia da criação de uma ''nova bitcoin'' não influenciou muito no preço da original, já que não parece acarretar em uma grande divisão, e sim na criação de uma nova moeda virtual que usa o blockchain da bitcoin.

Publicidade

Relembrando o evento do dia 1 de agosto

O dia 1 de agosto provocava medo nos usuários da bitcoin até alguns dias atrás. Na data, está programada a implementação do segwit na rede, atualização que vai aumentar a velocidade das transações, resolvendo o problema que a bitcoin vem apresentando desde o ano passado, o congestionamento da rede.

A data causava dor de cabeça e incertezas por causa da possibilidade de uma divisão entre os mineradores, que poderia acarretar em uma grande divisão na rede, criando duas bitcoins diferentes com poder computacional bem reduzido. O risco foi eliminado após a atualização bip91 ser amplamente aceita pelos mineradores. A atualização, por sua vez, torna as versões antigas dos softwares de mineração compatíveis com os novos, excluindo o risco imediato de uma divisão na rede. #Economia #moeda digital