As novas medidas do governo Temer e a #Crise econômica do Brasil vem afetando e modificando a vida de muitos brasileiros. E o que já é ruim poderá ficar pior, com o anúncio do secretario da Saúde que decidiu pelo fechamento de todas as unidades próprias de um programa social.

Para quem não sabe, o programa social Farmácia Popular foi criado em 2004 pelo ex - presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) e tinha como objetivo atender pessoas que não tinham condições de pagar pelos medicamentos necessários, que sofrem de doenças crônicas ou precisam de descontos.

O programa chegou a atender mais 31 milhões de pessoas entre 2011 e 2015.

Publicidade
Publicidade

Governo anuncia o fim do programa Farmácia Popular

  • Atualmente, como o programa funciona ?

O programa atualmente funciona de duas formas: a primeira é uma parceria entre o Governo Federal e os municípios e a segunda é uma parceria de farmácias privadas credenciadas ao programa.

O programa conta com diversas unidades espalhadas pelo país.

Os medicamentos eram disponibilizado para a população de forma gratuita para tratamento de doenças como hipertensão, asma, diabetes, enfermidades psiquiátrica, doenças nefróticas, mal de Parkinson, entre outras patologias.

Em alguns casos era oferecido um valor de desconto de noventa porcento para tratamento de patologias como anemia, osteoporose, rinite, dislipidemia, fralda geriátrica e etc.

Em ambos, os casos para ter direito aos remédios era necessário ter em mãos a receita médica.

Publicidade

  • O que o governo alega para acabar com o Farmácia Popular?

O governo menciona que este programa gera um gasto de 100 milhões ao ano aos cofres públicos e que será necessário reduzir este orçamento. Por isso, optou pela extinção das unidades próprias (80%).

  • Quais são as novas regras para o programa do governo?

O governo diz que será disponibilizado para os estados e municípios o recurso de 20% do gasto atual para que seja realizada a compra de medicamentos e os remédios serão distribuídos para a população nas unidades de saúde básica.

Foi implantado o critério idade para que as pessoas possam continuar recebendo os medicamentos gratuitos e os medicamentos com descontos.

A parceria com as farmácias privadas credenciadas continuarão funcionando, porém elas disponibilizam um número bem menos de medicamentos.

Gostou do artigo? Compartilhe com os amigos. #Bolsa Familia #Blasting News Brasil