Publicidade
Publicidade

Mesmo após tantas mudanças governamentais, os brasileiros ainda estão sofrendo com crise e falta de emprego. Então, as contas acabam saindo do controle e as finanças começam a ficar sempre no vermelho. Essas dicas ensinam de maneira matadora como sair do vermelho e resolver esta situação.

Identificar o tamanho do problema

Não adianta saber da existência de uma dívida sem colocar no papel o tamanho dela. É importante listar todos os débitos e também a instituição ou pessoa que está cobrando o pagamento. Sabendo o tamanho do problema, fica mais fácil identificar o que deve ser feito para pagar.

Analisar o orçamento

Tendo conhecimento do tamanho da dívida, agora é necessário saber como está o orçamento do mês.

Publicidade

Tudo o que entra e tudo o que sai deve ser anotado com a máxima precisão possível. De todas as dicas para sair do vermelho [VIDEO], essa é uma das mais importantes, pois todos os planos podem ir por água abaixo se esta etapa não for feita corretamente.

Reduzir os gastos

Agora é o momento de realizar algumas mudanças no estilo de vida. Afinal, se existem dívidas, é porque o orçamento não está cobrindo todas as despesas. Nessa etapa, todos os gastos devem ser reavaliados. Prestação de academia, serviço de streaming de filmes, TV a cabo, restaurante, barzinho, etc. Para conseguir pagar todos os débitos, é necessário uma redução temporária no estilo de vida, ou então essas dicas de como sair do vermelho não irão valer de nada.

Renegociar as dívidas

Em muitos casos é possível renegociar as contas atrasadas, fazendo acordos com as empresas ou trocando uma dívida com juros altos por outra com juros menores.

Publicidade

Caso o credor seja uma pessoa física, uma boa sugestão é oferecer para pagar o que deve através da troca de algum serviço. Por exemplo, um marceneiro pode negociar uma parte da dívida através da realização de um serviço de marcenaria.

Começar uma poupança

Ao verificar que é possível apertar o cinto e reduzir o padrão de vida, é hora de pensar nisso a longo prazo. Se uma dívida aconteceu uma vez, é bem provável que aconteça de novo, caso não exista um controle constante do orçamento. Por isso, além de seguir essas dicas para sair do vermelho, é uma ótima ideia considerar criar uma poupança. É bem simples fazer isso: o dinheiro que estava sendo reservado todos os meses para pagar a dívida agora irá para a poupança, criando uma reserva de emergência em caso de necessidade.

Para que as dívidas não voltem a acontecer, é importante manter um padrão de vida abaixo do seu salário. Uma boa forma de conseguir isso é através da regra dos 50-15-35, onde 50% da renda é destinada a gastos essenciais; 15% para necessidades financeiras, como uma conta atrasada; e 35% para manter o estilo de vida. Após o término do pagamento dos débitos, os 15% devem ser economizados ou investidos para evitar o surgimento de novas dívidas. Afinal, ninguém quer pesquisar como sair do vermelho todos os meses. #Crise econômica #Inflação #Economia Caseira