Embora a reforma da previdência esteja sendo discutida por diversos políticos, alguns direitos ainda são pouco conhecidos por brasileiros, que podem ter direitos a alguns benefícios e não sabem disso. Para quem não está trabalhando, conseguir uma renda extra ou uma recolocação no mercado de trabalho é algo desejado, e alguns deles não possuem seguro-desemprego e a situação já se transforma em um problema para toda a família. Para quem possui filhos, a situação financeira ainda fica pior, pois os gastos são maiores e as crianças necessitam de cuidados. Para quem ficou grávida depois que saiu do trabalho, saiba que o salário-#Maternidade pode ser ser pago, até mesmo para aquelas mulheres que não trabalhavam no momento em que ficaram grávidas.

Publicidade
Publicidade

A chegada de um bebê representa gastos expressivos do casal que se prepara para o novo membro da família. Quando uma mãe fica desempregada momentos antes de ficar grávida, o desespero em manter as contas em dia poderá ‘bater a porta’. Existem alguns casos específicos que o salário-maternidade deve ser pago a toda mulher que corresponde a alguns requisitos previstos em lei. Esse benefício assegura um complemento na renda da gestante e futura mãe, sendo que milhares de mulheres possuem direito a receber o salário-maternidade e não sabem disso.

Gestantes que foram demitidas terão direito ao salário-maternidade

A primeira forma de receber o salário-maternidade acontece quando a gestante é demitida de seu emprego. Embora seja considerada irregular a demissão da gestante, algumas empresas acabam fazendo isso.

Publicidade

A vaga do emprego é assegurada à gestante, e além do empregador responder pela demissão através da justiça, a mulher gestante terá direito também ao salário-maternidade pago integralmente e corrigido após a demissão no momento em que ela estava grávida. A solicitação pode ser feita junto à previdência social, e na maioria dos casos, o salário-maternidade é pago no momento do acordo feito entre o empregador e a gestante demitida.

Benefício também pode ser pago para mulheres que foram demitidas antes de ficarem grávidas

O que poucas mulheres sabem é que o benefício pode ser recebido por aquelas que ficaram desempregadas alguns meses antes de ficarem grávidas. Toda gestante que trabalhou de carteira assinada até 14 meses e quinze dias antes de ficar grávida poderá solicitar o seu salário-maternidade. [VIDEO] Além disso, se a gestante recebeu o seguro-desemprego, esse tempo aumenta para 26 meses, fazendo com que muitas mulheres que ficaram grávidas até dois anos depois de serem demitidas possuem direito ao salário-maternidade. #mães