Publicidade
Publicidade

No dia 28 de setembro, o governo fez a liberação do novo calendário de saque do PIS/Pasep [VIDEO] Especial para os idosos.

Esse benefício é para os brasileiros que trabalharam com carteira assinada no período anterior ao ano de 1988. Os mesmos têm direito a receber cotas do PIS/Pasep [VIDEO]Especial. Essas cotas são relativas às contas individuais abertas nominalmente para os trabalhadores. O valor em média que cada um receberá é de setecentos e cinquenta reais.

A data oficial estipulada para iniciar a retirada do benefício é o dia 19 de outubro. Os trabalhadores poderão sacar até o fim deste ano suas cotas nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal [VIDEO] em todo território brasileiro.

Publicidade

Para as pessoas que têm contas na CEF e no Banco do Brasil, os recursos serão depositados antecipadamente de modo automático, 2 dias anteriores da data inicial do calendário oficial. Essas instituições financeiras comunicaram que não irão efetuar cobrança de taxas referente a transações eletrônicas financeiras para os beneficiários que não possuem contas nesses bancos.

Quem tem direito ao benefício?

Para recebimento do PIS/Pasep Especial é necessário que o trabalhador preencha uma das exigências listadas a seguir, discriminando a sua condição para liberação do benefício.

  • Aposentados;
  • Homens no mínimo com 65 anos e mulheres 62 anos de idade;
  • Amparo aos portadores de deficiência;
  • Invalidez;
  • Reforma Militar;
  • Amparo Social ao Idoso;
  • Portadores de doenças como neoplasia maligna ou Aids, além de outras discriminadas na Portaria Interministerial MPAS/MS 2.998/2001.

Caso o trabalhador já tenha falecido, seus dependentes e herdeiros legais conseguirão efetuar o saque do benefício.

Publicidade

Desse modo, eles deverão se dirigir a uma agência da CEF em qualquer dia, sem precisar seguir a tabela para idosos.

O saque poderá ser efetuado em data posterior à data inicial do pagamento estabelecido pelo governo.

Essa iniciativa do governo liberará dinheiro que já pertencia aos cotistas, porém em condições mais fáceis, de igual modo realizado na liberação do saque de contas inativas do FGTS, em que foi liberado uma quantia estimada na ordem de quarenta e quatro bilhões de reais na economia.

Essa é uma tentativa do governo para injetar mais dinheiro na economia e também aumentar sua popularidade, isso antes da Câmara dos Deputados votar aprovando outra denúncia em desfavor ao presidente Temer. #dica #PIS 2017 #Crise econômica