Publicidade
Publicidade

O bolsa família [VIDEO] é um programa mantido pelo governo que distribui uma renda mensal para brasileiros que vivem em situação de pobreza (aqueles que têm renda mensal de até R$ 85,00 por pessoa) ou extrema pobreza (aqueles que têm renda mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00 por pessoa) em todo o país. Ao todo, já são mais de 13,9 milhões de famílias beneficiadas nos municípios brasileiros. O objetivo do programa é fazer com essas pessoas tenham melhor qualidade de vida, com direito a alimentação e educação. O benefício varia conforme a quantidade de dependentes que uma família tem, e também conforme o salário de cada família.

Para felicidade dos favorecidos com o bolsa família, o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, anunciou nesta segunda-feira (13) que o valor fornecido pelo programa receberá acréscimo a partir do próximo ano.

Publicidade

O valor exato do aumento ainda não foi especificado, mas de acordo com Osmar, o reajuste será feito de acordo com a inflação e um pouco mais.

"O Bolsa Família ficou dois anos sem reajuste antes de entramos no governo, com inflação de 10% ao ano, o que praticamente comeu 25% do valor", disse o ministro. O aumento ocorrerá em março ou abril de 2018 e foi anunciado na cerimônia do lançamento do programa emergencial de ações sociais para o Rio, que aconteceu na presença de vários moradores da cidade. O percentual ainda está em discussão com a área econômica do governo, mas o ministro ressaltou que o orçamento da pasta deve ficar em R$ 91 bilhões, ante mais R$ 80 bilhões.

Apesar de ainda ser incerto o valor final do benefício após o reajuste, a população já comemora o fato. O dia e mês dos pagamentos estão disponíveis para visualização no site do bolsa família, no qual consta todas as informações atualizadas sobre novidades do benefício para consulta dos favorecidos.

Publicidade

Famílias que ainda não estão cadastradas no programa devem procurar o setor responsável pelo bolsa família, como o Centro de Referência de Assistência Social, e apresentar os documentos obrigatórios para cadastramento (CPF ou título de eleitor, além de algum documento dos outros integrantes da família). A pessoa responsável pelo lar deve ter acima de 16 anos de idade e preferencialmente ser do sexo feminino.

O cartão para recebimento do pagamento, após aprovação, é enviado para a #residência cadastrada e deve ser desbloqueado para uso. A dispensação do dinheiro é feita através da Caixa Econômica Federal. #familias #Bolsa Familia