Publicidade
Publicidade

O Prêmio Nobel é concedido anualmente em várias categorias por comitês suecos e noruegueses, em reconhecimento mundial aos avanços científicos e/ou culturais. Representa um conjunto de prêmios, e foi idealizado pelo sueco Alfred Nobel, no ano de 1885. Os primeiros prêmios [VIDEO]foram entregues em 1901. O prêmio de ciências econômicas surgiu em 1968, em memória de Alfred Nobel, por ocasião de seu falecimento, financiado pelo Banco Central da Suécia

Um diploma, uma medalha de ouro e uma quantia em dinheiro (o valor é decidido pela Fundação Nobel) é entregue ao laureado, além da estatueta.

Os 10 prêmios Nobel de economia que ajudaram a mudar o mundo:

Friedrich von Hayek (1974; Áustria)

De Ronald Reagan a Milton Friedman.

Publicidade

Foi Friedrich von Hayek quem mais influenciou defensores do livre mercado. “Caminho da Servidão [VIDEO]” foi sua obra mais famosa e é um livro político que influenciou grandemente a criar, no ocidente, a aversão ao comunismo.

Milton Friedman (1976; EUA)

É considerado o pai do monetarismo e dono da frase: "Em cinco anos o Saara ficaria sem areia, se colocassem o governo federal para administrá-lo". É famoso também pela frase: “Não existe almoço grátis”, que nada mais era que uma frase muito usada pelos economistas. Consolidou a Universidade de Chicago como um polo do Estado mínimo e do liberalismo.

John Nash (1994; EUA)

Na verdade, um matemático, e não um economista. O filme “Uma mente brilhante”, estrelado por Russell Crowe, é o resultado de sua luta contra a esquizofrenia. Foi um dos maiores pesquisadores da teoria dos jogos que analisa as decisões humanas relacionadas aos incentivos.

Publicidade

Robert Lucas, Jr. (1995; EUA)

Robert Lucas, Jr se divorciou em 1989 e fez um acordo com sua ex que se recebesse o prêmio Nobel dentro dos sete próximos 7 anos lhe daria a metade. O recebeu 21 dias antes do término do prazo estipulado no acordo. Robert era uma das estrelas da Escola de Chicago.

Amartya Sen (1998; Índia)

Fez estudos profundos sobre o bem-estar social, alcançando grande reconhecimento. Foi um dos criadores do IDH, (Índice de Desenvolvimento Humano). Quando ainda era estudante, teve que superar problemas complicados na vida pessoal, pois tinha câncer na boca.

Joseph Stiglitz (2001; EUA)

Muito conhecido por suas críticas quanto à condução da economia pela Europa e EUA, durante a crise, e por denunciar a desigualdade. É considerado brilhante e polêmico. Foi consultor de Obama e Clinton, além de ter presidido o Banco Mundial. Joseph Stiglitz foi premiado por seus estudos sobre a influência da informação na economia.

Paul Krugman (2008; EUA)

Paul Krugman é um dos intelectuais mais destacados da esquerda americana, mantém uma coluna no “New York Times” há quase 15 anos, por meio do qual se tornou o economista mais popular do #Mundo e um estudioso do comércio e das finanças internacionais.

Publicidade

Elinor Ostrom (2009; EUA)

Uma cientista política que se tornou economista e contrariou a ideia de que o estado precisa intermediar a relação entre as formas com que os cidadãos devem organizar e gerenciar os recursos públicos, o que lhe rendeu o prêmio Nobel. Foi a 1ª mulher a receber o Nobel de Economia.

Robert Shiller (2013; EUA)

Foi premiado por seus estudos sobre a influência da psicologia das decisões econômicas, foco de seus estudos sobre finanças comportamentais. Dividiu o prêmio com dois outros economistas, e foi ele quem antecipou o estouro da bolha imobiliária nos EUA. Robert Shiller também dá nome a um índice de preços de imóveis, o S&P/Case-Shiller. #casa #Economia Caseira