Publicidade
Publicidade

No início de dezembro, um Ripple estava cotado a 0.25 centavos de dólar. Até o fechamento desta matéria, está valendo U$ 3,16 (muito acima, um #Bitcoin vale hoje U$ 17,141.90) e, provavelmente, aumentará, pois todo mundo está falando sobre a novidade.

Uma das explicações para sua ascendência meteórica é que após as flutuações do Bitcoin [VIDEO] e muitas especulações em torno da criptomoeda, investidores buscaram mais informações sobre a modalidade financeira, e a Ripple sobressaiu-se. Recentemente, empresas japonesas e sul-coreanas do setor financeiro também adotaram a tecnologia, aumentando ainda mais o seu valor.

Única criptomoeda conectada a bancos legítimos

Santander, Bank of America e UBS utilizam a plataforma Ripple.

Publicidade

Lançada em 2012 (em São Francisco, Estados Unidos da América) para facilitar transações financeiras, também é diferenciada de outras plataformas por ter suas ofertas controladas por apenas uma empresa.

Em seu website, afirma ser a única solução corporativa de blockchain (tecnologia utilizada pelo Bitcoin, Ethereum e outros) para pagamentos globais. E, sem modéstia, diz ser “melhor do que qualquer blockchain”. Essa tecnologia revolucionou protocolos de transação financeira, assinatura de contratos e outras aplicações devido a sua inovadora forma de segurança.

Ripple não pode ser ‘mineirado’

Diferente do Bitcoin, o Ripple não pode ser criado ou ‘mineirado’. A empresa está no controle. Iniciou com 100 bilhões de moedas Ripple (o Bitcoin tem 250 milhões) e já colocou 38 destes bilhões em circulação.

Publicidade

Seu sistema pode liberar até um milhão de moedas Ripple mensalmente, o que, segundo alguns especialistas, pode saturar o mercado.

Também conhecida como XRP, a Ripple está experimentando seu momento e há notícias de que a recente explosão da criptomoeda criou bilionários entre seus atuais e anteriores executivos.

Falta de lastro é ponto em comum para todas as criptomoedas

A praticidade do Ripple é patente. Segundo a própria empresa, enquanto uma transação internacional por meio do Bitcoin pode levar horas para ser realizada (e dias pelo sistema financeiro tradicional), o Ripple executa a mesma transação em segundos. No entanto, por não possuir nenhum valor baseado em algo tangível (a Venezuela está inovando na área ao lançar uma criptomoeda lastreada em petróleo), muitos economistas alertam para os riscos em investir nessa modalidade especulativa.

Já se fala em bolha do Bitcoin, o que não desanima os mais entusiastas com as moedas digitais. No entanto, o custo delas para o meio ambiente já demonstra um alto preço (anualmente, a eletricidade para manter apenas o Bitcoin poderia gerar energia para milhões de residências ou um país como a Irlanda). #Finança