Para muitas pessoas o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é a única forma de realizar um curso superior em instituições privadas, vez que tratam-se de condições especiais, para pessoas que precisam de uma ajuda financeira para bancar os estudos. Porém, na segunda edição do ano o financiamento ficará um pouco mais caro, sendo que as taxas de juros subirão para 6,5%, por outro lado, 61,5 mil novas vagas serão abertas, aumentando as chances de quem ainda precisa delas. Quem fez esse anúncio foi o Ministro da #Educação Renato Janine Ribeiro.

FIES continuam, porém em menor escala

Hoje, os juros cobrados dos estudantes beneficiários do FIES é de 3,4%, mas o pagamento só se inicia 2 anos após a conclusão do curso. Contudo, quanto aos estudantes que atualmente já são signatário do FIES, o Ministro tranquiliza, dizendo que os juros serão mantidos no patamar atual, afinal, não se pode realizar alterações unilaterais. Portanto, se você já conseguiu sua vaga no FIES, fique tranquilo, seus juros continuarão em 3,4%, ou menos, se forem anteriores.

FIES 2016 - O que mudará?

Lembrando que o FIES destina-se a estudantes de baixa renda, possibilitando uma formação sólida em cursos superiores, melhorando as condições de vida da população como um todo. Para conseguir uma vaga no programa de  financiamento é preciso realizar diversas provas sobre a alegada falta de recursos, além disso, alguns critérios relacionados os cursos também precisam ser preenchidos, tais como boas notas nos exames do ENADE. Outrossim, determinados cursos são privilegiados, tais como engenharia, áreas de saúde e formação de professores.

Logo, se você pretende alcançar uma vaga no FIES separe sua documentação e busque informações acerca do curso e da faculdade em que você pretende estudar, assim, será possível verificar suas chances de conseguir o financiamento.

Apesar da crise financeira pela qual o país está passando, os financiamentos estudantis tendem a ser mantidos, por contribuírem com o avanço do Brasil. #Governo #Finança