Os alunos, professores e todos os demais funcionários da Faculdade do Povo de São Paulo (FAPSP) foram pegos de surpresa com o fechamento da instituição de ensino especializada em cursos de comunicação, na última quinta-feira (17).

Localizada na região central da cidade de São Paulo, a faculdade oferecia os cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Rádio e TV e pós-graduação e era mantida pela Pró-Graça, associação educacional ligada à Igreja Internacional da Graça de Deus.

O motivo do fechamento seria financeiro. “A mantenedora afirma que a faculdade deu prejuízos em sequência, porém não divulga nenhum balanço”, afirma a estudante do 7º semestre de Jornalismo, Beatriz Sanz, 21.

A reportagem tentou, sem sucesso, contato com a Faculdade do Povo. Em seu site, a instituição não diz o motivo do fechamento, apenas informa aos alunos por meio de um comunicado assinado por “Diretoria Geral” que está tentando convênio com uma universidade da cidade.

“A Pró-Graça, mantenedora da FAPSP, está ultimando tratativas com uma universidade da capital de São Paulo para estabelecimento de convênio para a transferência dos alunos nas condições mais próximas possíveis da que eles dispunham”, diz o comunicado.

“A FAPSP ser fechada é uma afronta, um desrespeito aos alunos, professores e funcionários”, lamenta Beatriz. “A maior parte dos alunos possuía bolsas de estudo ou descontos e não vão conseguir pagar mensalidades de outras instituições”, conclui.

Bom e barato

Os cursos oferecidos pela FAPSP eram mais acessíveis que o da maioria das instituições de ensino superior de São Paulo. Somado a isso, estava o fato de a faculdade ter nota 4 no Ministério da #Educação (MEC), em uma escala que vai de 0 a 5.

Em seu site, a Faculdade do Povo comemorava o fato. “Uma nota cobiçada por muitas instituições renomadas, que estão há mais tempo no mercado.”

A coordenadora do curso de Jornalismo, Patricia Paixão, usou o Facebook para lamentar o fechamento. “O sonho acabou. Não dá pra parar de chorar. Um projeto de ensino de excelência, super elogiado pelo MEC, jogado no lixo”, postou.

Comunicado oficial dos alunos

A movimentação dos alunos da FAPSP após o fechamento da instuição foi imediato. Em comunicado divulgado nas redes sociais, os estudantes repudiam o fechamento da Faculdade do Povo e fazem três exigências.

1 – Permanência de todas as turmas, com os alunos pagando o mesmo valor;

2 – a readmissão de todos os funcionários, estagiários e funcionários demitidos, sem redução salarial;

3 - Nenhum projeto nem aluno prejudicado, seja com aumento no valor da mensalidade, perda de bolsa e/ou atraso de semestre.”, afirmam os estudantes no comunicado.